Em declínio, telefonia fixa e TV por assinatura perdem assinantes em setembro

Apesar da queda geral do serviço de telefonia fixa, acessos com fibra óptica cresceram 0,2% no nono mês do ano; TV paga, por sua vez, acumula baixa de 15,1% em 12 meses
Telefonia fixa e TV por assinatura perdem assinantes em setembro
Telefonia fixa cresceu em acessos em fibra, mas perdeu assinantes no geral; TV paga, da mesma forma, não evita declínio em setembro (crédito: Freepik)

A telefonia fixa perdeu 205,8 mil linhas em setembro, conforme números divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A baixa de 0,8% mostra que o total de acessos caiu de 26 milhões, em agosto, para 25,84 milhões, em setembro.

Em 12 meses, o recuo é de 6,5%, o que representa 1,8 milhão de linhas de telefonia fixa a menos no País.

Os dados mostram que 54,6% dos acessos de telefone fixo são fornecidos por empresas que operam sob o regime de autorização. Desse modo, as concessionárias representam 45,4% das linhas ativas no País.

Apesar do declínio da telefonia fixa, os acessos fornecidos com fibra óptica, tecnologia mais utilizada pelas empresas, tiveram alta mensal de 0,2%, totalizando 12,4 milhões de linhas.

Entre as prestadoras do serviço, a Claro fechou o mês de setembro com 7,52 milhões de linhas fixas ativas, baixa de 0,6% ante o mês anterior. A base da Oi diminuiu em 1,6%, ficando em 6,9 milhões. Já a Vivo registrou queda de 1,2%, com 6,57 milhões de acessos de telefonia fixa.

Em quarto lugar no mercado, a Algar, por outro lado, teve alta de 0,4%, encerrando setembro com 1,24 milhões de clientes com o serviço de telefone fixo.

TV por assinatura

Assim como a telefonia fixa, a TV por assinatura segue perdendo assinantes.

Em setembro, o serviço registrou baixa de 1,6%. Em números absolutos, foram 197 mil contratos rompidos. Sendo assim, a TV paga fechou o nono mês do ano com 12,3 milhões de clientes, incluindo 1,3 milhão de acessos livres via satélite.

Em 12 meses, a queda é de 15,1%, tendo em vista que havia 14,49 milhões de assinaturas ativas em setembro do ano passado.

Com 45% do mercado, a Claro conta com 5,54 milhões de clientes. A empresa perdeu cerca de 51 mil assinaturas em setembro, registrando queda de 0,9%. A perda da Sky foi ainda mais expressiva, tanto em números absolutos (menos 69 mil assinaturas) quanto em termos percentuais (-1,9%). A operadora mais conhecida pelo serviço via satélite ainda tem uma base de 3,52 milhões de assinantes.

Já a Oi, terceira no mercado, conta com 1,92 milhão de assinaturas de TV paga, queda mensal de 4,1% – em 12 meses, o declínio é de 29,4%. A Vivo, com 858,3 mil clientes de TV paga, também não escapou dos desligamentos, perdendo cerca de 3,5 mil assinaturas em um mês (-0,4%).

Vale destacar que os números da Anatel refletem as contratações reguladas pela Lei do SeAC (Serviço de Acesso Condicionado), como a TV a cabo e por satélite. Planos de TV por streaming, em alta, não integram os dados.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 789