Morre Danilo Doneda, referência do direito digital do país

Advogado foi um dos principais articuladores da LGPD e do Marco Civil da Internet

Crédito: YouTubeMorreu neste domingo, 4, o advogado e professor Danilo Doneda, referência do direito digital brasileiro e um dos principais articuladores da Lei Geral de Proteção de Dados, aprovada em 2018. O jurista lutava contra um câncer, descoberto há três meses.

Professor no IDP (Instituto Brasiliense de Direito Público), Doneda, aos 52 anos era conselheiro da Autoridade Nacional de Proteção de Dados. Ele trabalhava com esse tema desde o início dos anos 2000 e influenciou discussões sobre o assunto em diversos países da América Latina.

Durante o governo Dilma Rousseff (PT), trabalhou na Secretaria Nacional do Consumidor, ligada ao Ministério da Justiça. Doneda também participou das discussões do Marco Civil da Internet, de 2015, e de temas que se relacionavam com tecnologia e direito do consumidor, como fake News e redes sociais.

Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Mestre e Doutor em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

Doneda também foi pesquisador visitante em Roma e Camerino, na Itália, e no Instituto Max Planck para Direito Privado Comparado e Internacional, em Hamburgo, na Alemanha. Também foi professor na Faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e Fundação Getulio Vargas (FGV).

Doneda deixa a mulher, Luciana, os filhos Dora, Adriano e Eleonora.

 

 

 

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10510