Lula defende moeda comum para Mercosul

Segundo o presidente, os ministros da Fazenda do Brasil e Argentina já estão estudando a proposta.
Lula quer moeda comum para o Mercosul - Crédito: Freepik
A intenção é ficar menos dependente do dólar. Crédito: Freepik

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) defendeu, nesta segunda-feira (23), a implementação de uma moeda comum para operações de comércio exterior com o Mercosul e disse que os respectivos ministros de Fazenda estão trabalhando para apresentar uma proposta. O presidente está hoje em Buenos Aires, capital argentina.

As declarações foram dadas ao lado do presidente argentino, Alberto Fernández, após encontro bilateral em Buenos Aires. Esta é a primeira viagem internacional de Lula após tomar posse pela terceira vez como presidente do Brasil.  O presidente sugeriu que se tentasse criar uma moeda comum entre países do Mercosul, de modo a reduzir a dependência do dólar em negócios regionais. O presidente lembrou que Brasil e Argentina já tentaram movimento similar de fazer comércio com as moedas locais, mas ele classificou a experiência como “tímida” por ser uma decisão optativa, e não impositiva.

“O que estamos tentamos trabalhar agora é que nossos ministros da Fazenda, cada um com sua equipe econômica, possa nos fazer uma proposta de comércio exterior e de transações entre os dois países que seja feita em uma moeda comum, a ser construída com muitos debates e muitas reuniões”, disse.

“Se dependesse de mim, a gente teria comércio exterior sempre nas moedas dos outros países, para não precisar ficar dependendo do dólar. Por que não tentar criar uma moeda comum entre os países do Mercosul?  Por que não tentar criar uma moeda comum como se tentou entre os países dos BRICS? Acho que, com o tempo, isso vai acontecer. E acho que é necessário que aconteça”, completou.

(com agências). 

Avatar photo

Redação DMI

Artigos: 1797