Brasil é o país da América Latina com mais espectro dedicado a redes móveis

Brasil destinou às redes móveis mais que o dobro da média de espectro distribuído pelos vizinhos às operadoras celulares

A 5G Américas divulgou hoje, 8, estudo que aponta o Brasil como país que mais liberou espectro para uso exclusivo das redes móveis. Segundo o material, as operadoras celulares dispões de 1.060 MHz totais em frequências abaixo de 6 GHz. Estas são consideradas faixas nobres por aliar grandes alcance de sinal com capacidade razoável de transmissão de dados.

O segundo país da lista, Uruguai, dispõe de 23% menos espectro sub-6 GHz para as operadoras móveis. Peru é o terceiro, com 739,2 MHz. A média dos países da América Latina é liberar 508 MHz em frequências. O Brasil é também o país da região com a rede 5G mais madura, alcançando mais cidades e população que os demais.

Alocação de espectro para o SMP na América Latina (fonte: 5G Americas - 2023)

Neste ano, Uruguai, Peru, Guatemala e El Salvador concluíram o repasse de frequências licitadas aos operadoras locais.

“Espera-se para o restante do ano que Argentina, Colômbia, Guatemala e México realizem licitações de espectro radioelétrico para incentivar o desenvolvimento de serviços 5G, o que fará com que a média regional aumente”, avalia a 5G Americas. A entidade representa fabricantes e operadores de rede na região.

O Brasil lidera em outras marcas: foi o que mais reservou espectro de 3,5 GHz para redes móveis. Ao todo, foram 380 MHz. Os segundos colocados são Uruguai e Guatemala, ambos com 300 MHz. Esta frequência é essencial para o 5G por aliar capacidade maior que as faixas sub-1 GHz, e alcance.

A 5G Americas aponta também que o país está na vanguarda regional da distribuição de espectro em bandas altas. Com o leilão 5G, foi distribuído às operadoras 1435.1 MHz na faixa de 26 GHz. Apenas Chile, que destinou ao móvel 380,4 MHz, e Uruguai, com 850 MHz nos 28 GHz, reservaram ondas milimétricas para o serviço móvel. (Com assessoria de imprensa)

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10373