América Móvil amplia participação em operadora austríaca

AMX passa a ter 56,55% das ações da Telekom Austria, maior operadora austríaca e com presença em oito países da Europa.

Carlos Slim, dono da América Móvil - crédito: Tania Victoria / Secretaría de Cultura de la Ciudad de México

A América Móvil avisou ao mercado nesta segunda-feira, 24, que aumento ainda mais sua participação na operadora Telekom Austria. Com isso, o grupo do bilionário mexicano Carlos Slim (na foto acima), passa a deter 56,55% do capital social da tele europeia.

A AMX, dona também da Claro Brasil e de operações nas Américas, já era controladora da Telekom desde 2015. A holding tem como sócios na europa o fundo soberano austríaco Österreichische Beteiligungs, dono de 28,42% dos papeis, e o Citigroup Global Markets, detentor de 2,88%.

No passado, a AMX já teve participação ainda maior que a atual. Chegou a possuir 59,7% de fatia da Telekom Austria em 2016, mas vendeu as ações até o patamar de 51% para fazer caixa. A aquisição dos papeis anunciada hoje foi feita junto a investidor privado minoritário não revelado.

Fonte de recursos e torres

A operação europeia da holding mexicana foi a segunda com maior crescimento em quantidade de clientes no terceiro trimestre de 2023, informou a companhia em julho, atrás apenas do Brasil. No segmento móvel apenas, foi a empresa do grupo que mais adicionou usuários.

Além da receita de clientes, a maior fatia deve resultar em mais dividendos vindos da Euro Tele Sites, empresa a ser criada este ano para receber as torres móveis da AMX no velho continente. Em junho, a companhia captou 500 milhões de euros em empréstimos para constituir a nova unidade.

Uma vez criada, a empresa de infraestrutura fará uma abertura de capital e suas ações serão comercializadas na bolsa de Viena. Segundo a América Móvil, a estratégia por trás da separação das torres em uma nova empresa é melhorar a alocação de capital, permitindo que a Telekom Austria aporte dinheiro em fibra e 5G.

A América Móvil já tem outra iniciativa para segregação de infraestrutura no resto do mundo. Criou a Sítios Latam, que reúne 29 mil torres na América Latina, 39% das quais estão localizadas no Brasil, e cujas ações são comercializadas na bolsa do México.

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4219