5G viabilizará as experiências concretas do metaverso, aponta estudo da Ericsson ConsumerLab

Pesquisa, feita com 49 mil consumidores em 37 países, mostra que usuários do 5G já utilizam mais aplicativos e softwares que serão aprimorados no ecossistema de realidade aumentada
5G potencializa a efetivação do metaverso
5G facilita a adoção de aplicativos relacionados ao metaverso (crédito: Freepik)

Os usuários da conexão 5G serão os primeiros a explorar, de fato, o metaverso, aponta um estudo da Ericsson ConsumerLab, braço especializado em comportamento do consumidor da fabricante de equipamentos de telefonia fixa e móvel. Isso porque a velocidade mais rápida e a confiabilidade da rede 5G devem viabilizar experiências de realidade aumentada.

O relatório “5G: The Next Wave” (5G: a próxima onda, em tradução livre) também estima que 30% dos consumidores (aproximadamente, 510 milhões de pessoas) de 37 países passem a utilizar a tecnologia 5G no ano que vem. Com isso, deve ocorrer uma transição de serviços imersivos para aplicações relacionados ao metaverso.

Em geral, o levantamento aponta que usuários do 5G já são mais engajados do que clientes 4G em serviços que devem ser aprimorados no ecossistema de realidade aumentada. Atualmente, assinantes de redes 5G passam, em média, uma hora a mais por semana em atividades como jogos eletrônicos, compras virtuais e aplicativos de socialização.

Além disso, a Ericsson ConsumerLab projeta que, até 2025, os usuários de 5G aumentarão em duas horas o tempo gasto consumindo vídeos na internet. Desse total, 1h30 deve ser aproveitada por meio de óculos de realidade mista.

Adicionalmente, a sondagem aponta que 6 em cada 10 usuários de smartphone acreditam que o 5G será essencial para que o metaverso se concretize.

Ademais, na atualidade, os assinantes de 5G já passam mais tempo em aplicativos e serviços relacionados ao metaverso do que os que utilizam a frequência 4G, como em plataformas de e-commerce (1h15min a mais), jogos eletrônicos (1h) e aplicações de realidade aumentada (1h3min), além de eventos esportivos ou musicais com participação de forma virtual (45 minutos).

“É interessante notar que o 5G está emergindo como um importante facilitador para que os primeiros usuários adotem serviços relacionados ao metaverso, como os de socialização, jogos e compras de itens digitais em plataformas virtuais de jogos eletrônicos”, afirma Jasmeet Singh Sethi, head da Ericsson ConsumerLab. “A quantidade de tempo gasto em aplicativos de realidade aumentada por usuário de 5G também dobrou nos últimos dois anos”, acrescenta.

A pesquisa, feita com mais de 49 mil consumidores em 37 países, é considerada, até o momento, o maior levantamento sobre 5G em todo o mundo.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 724