Vivo anuncia plano de redução de capital de R$ 1,5 bilhão

Conselho de administração da operadora aprovou a proposta da diretoria, que será submetida ao aval dos acionistas em assembleia extraordinária. Data ainda não foi definida.

(Crédito: Freepik)

O conselho de administração da Telefônica Vivo aprovou redução de capital da companhia no valor de R$ 1,5 bilhão. A proposta será votada ainda em assembleia geral extraordinária, que será convocada nos próximos dias pela empresa.

A empresa vai restituir o valor aos acionistas até o dia 31 de julho de 2024. Não haverá cancelamento de ações. A assembleia extraordinária vai deliberar a mudança no regimento interno, para rever o capital social descrito.

Segundo a Vivo, a operação de redução de capital social “objetiva aprimorar a estrutura de capital da Companhia, o que permitirá a flexibilização da alocação de seu capital, gerando equilíbrio entre sua necessidade de recursos e a geração de valor aos seus acionistas”.

Caso aprovada na assembleia geral extraordinária, a efetivação da redução de capital ora proposta estará sujeita “ao decurso do prazo para oposição de credores de 60 dias contados a partir da publicação da respectiva ata”.

Na semana passada, o CEO da Telefônica Vivo, Christian Gebara, observou que a redução de capital deve acontecer no primeiro semestre de 2024. Depois da aprovação do plano pelo conselho de administração, a companhia deve levar, estimou, 45 dias para realizar a assembleia. Após o aval em assembleia, credores têm 60 dias para apresentar eventual oposição. E 120 dias depois, segundo ele, a tele executará a redução.

A informação foi comunicada à CVM hoje, logo após a publicação nesta quarta-feira, 8, do acórdão do Conselho Diretor da Anatel autorizando a operação. A Anatel deu prazo de 180 dias, prorrogáveis por igual período uma vez, a pedido da empresa, para concluir a redução de capital até o limite de R$ 5 bilhões.

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4217