TIM tem lucro de R$ 473 milhões no terceiro trimestre

TIM teve alta nas receitas, mas aumento dos custos com a compra da Oi Móvel e o aluguel de infraestrutura da I-Systems pesaram.

Freepik

A TIM divulgou hoje, 7, o resultado do terceiro trimestre, quando teve lucro de R$ 473 milhões, estável em relação ao apurado no mesmo período de 2021 (R$ 474 milhões).

A receita da companhia cresceu 24,4% na comparação ano a ano, e atingiu R$ 5,6 bilhões. Houve, no entanto, aumento também de 24,3% nos custos, que chegaram a R$, 2,9 bilhões. Segundo a empresa, a alta dos custos se deu em razão da inflação, da operação de compra da Oi Móvel, e pelas despesas de aluguel da I-Systems.

Os investimentos (Capex) somaram R$ 978 milhões, alta de 9% na comparação ano a ano.

O EBITDA (lucro antes de impostos, juros, amortizações e depreciações) normalizado, que desconsidera efeitos não recorrentes ao longo do último ano, aumentou  24,5%, para R$ 2,7 bilhões.

O aumento das receitas da TIM se deveu, principalmente, à chegada dos clientes comprados da Oi Móvel. A receita móvel foi de 25,8% (R$ 5,15 bilhões). Mas surtiu efeitos negativo sobre a receita média, uma vez que os usuários novos tinha planos mais baratos na Oi. Assim, a ARPU caiu 5,8%, para R$ 24,9.

A Receita do Serviço Fixo totalizou R$ 311 milhões no 3T22, um aumento de 8,4% sobre o terceiro trimestre de 2021. A TIM Live, principal linha de receita do fixo, reportou evolução de 12,2%, reflexo, diz a empresa, das estratégias de: migração da base de FTTC para o FTTH; e oferta de serviços de mais alto valor – em setembro, 73% dos clientes da base estavam em planos acima de 100 Mbps.

A Dívida Total ficou em R$ 18,22 bilhões, representando um crescimento de R$ 6.5 bilhões ano a ano. O total inclui o reconhecimento de arrendamentos financeiros vindos da aquisição de ativos da Oi, no valor de aproximadamente R$ 2,9 bilhões e as multas referentes aos contratos de aluguel de sites desligados.

Em termos operacionais, a TIM ampliou sua base móvel em 33%, chegando a 68,79 milhões de clientes. Destes, 39,13 milhões no pré-pago e 29,65 milhões no pós-pago. A empresa declarou 821 mil cliente na tecnologia 5G. Com a compra de parte da Oi Móvel, a TIM passou de 20,7% em market share no celular, para 26,6%. Na banda larga fixa, a empresa registra 708 mil clientes, 5% a mais do que no terceiro trimestre de 2021.

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4159