Desktop tem lucro líquido ajustado de R$ 36,1 milhões no terceiro trimestre de 2022

De julho a setembro, o lucro da companhia avançou 133%; receita também registrou crescimento significativo de 99%, chegando a R$ 94,3 milhões no terceiro período do ano
Lucro da Desktop salta 133% no terceiro trimestre de 2022
Desktop viu o lucro crescer 133% no terceiro trimestre de 2022 (crédito: Freepik)

A Desktop teve lucro líquido ajustado de R$ 36,1 milhões no terceiro trimestre deste ano, alta de 133% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando o lucro foi de R$ 15,5 milhões. A expansão superou a registrada no segundo trimestre, e já reflete a incorporação de mais provedores pelo grupo.

No acumulado dos nove primeiros meses do ano, o lucro chegou a R$ 52,775 milhões, 87% superior ao reportado em igual intervalo de 2021 (R$ 28,155 milhões).

No terceiro trimestre, a receita líquida cresceu 99%, passando de R$ 94,3 milhões, em 2021, para R$ 187,5 milhões, em 2022. Em relatório financeiro, a companhia justificou a alta como consequência do aumento da penetração da rede existente e da ampliação da cobertura geográfica, estando presente em 68 novas cidades na comparação com o terceiro trimestre de 2021.

De julho a setembro de 2022, o EBTIDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) Ajustado da provedora de serviços de internet cresceu 140%, chegando a R$ 94,6 milhões, ante R$ 39,3 milhões registrados no mesmo período do ano anterior.

A companhia encerrou o terceiro trimestre com uma dívida líquida de R$ 958,6 milhões, dos quais 70% se devem a compromissos financeiros, enquanto 30% dizem respeito a fusões e aquisições. Atualmente em 10% das obrigações totais, a expectativa é de que o endividamento cresça até 2025 e se estabilize no ano seguinte, em 21%. Em seguida, entre em processo de declínio, até atingir 2% em 2029.

Ainda sobre o terceiro trimestre, a alavancagem subiu para 2,5x do valor investido. A empresa, no entanto, ressaltou que 85% das dívidas são de longo prazo, de modo que não devem comprometer as operações.

OPERAÇÕES

A Desktop informou que, até setembro de 2022, contava com 749 mil assinantes, o que representa uma alta de 93% em relação ao mesmo período de 2021. Já o total de casas passadas avançou, na mesma base de comparação, 94%, atingindo 3,7 milhões de residências.

“Seguimos capturando clientes de provedores regionais e de grandes operadoras de telecom. Os consumidores querem qualidade na oferta de serviços e atendimento personalizados – estes são os nossos focos de atenção”, afirmou o diretor presidente da Desktop, Denio Alves Lindo, em conferência sobre os resultados do terceiro período do ano, realizada nesta quarta-feira, 16.

Além disso, no terceiro trimestre deste ano, a companhia iniciou operações em três novas cidades, totalizando 136 cidades atendidas por seus serviços.

Adicionalmente, a Desktop destacou que, em agosto, assinou contratos para a aquisição de dois novos provedores de internet banda larga com tecnologia de fibra óptica: a Fasternet, com uma base de aproximadamente 115 mil assinantes, e a IDC Telecom, que conta com cerca de 40 mil usuários. Ambos os provedores prestam serviços no interior do estado de São Paulo.

“São dois provedores com grande potencial de geração de valor dada a complementariedade de suas redes com a nossa operação atual. O potencial de adicionar mais de 150 mil assinantes reforça a nossa força no interior paulista”, comentou o diretor presidente da companhia.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 789