Desktop registra lucro líquido de R$ 40 milhões

Desempenho da Desktop reflete estratégia que foca a ocupação da rede em vez de novas expansões. Ainda assim, empresa cresceu a quantidade de casas passadas em 15%

Loja Desktop

A Desktop reportou crescimento de 36% da receita líquida no 3º trimestre de 2023 em relação ao mesmo período de 2022, totalizando R$ 255 milhões. O resultado, explicou a companhia no relatório divulgado hoje, 13, se deveu à expansão da base de assinantes e do “gerenciamento do ticket”.

A companhia ressalta que está concentrando esforços em atrair clientes para ocupar as portas de banda larga já disponíveis em sua rede, que tem 55 mil km de extensão e atende o estado de São Paulo. A quantidade de clientes, ao final de setembro, somava 999 mil, 33% a mais que um ano antes.

“Após o encerramento do 3T23, a Desktop atingiu, no mês de outubro, a emblemática marca de 1 milhão de clientes”, escrevem Denio Alves Lindo, presidente da companhia, e Bruno Silva Carvalho de Souza Leão, diretor financeiro, no relatório de desempenho. 

O número de casas passadas com fibra, e portanto aptas a assinar os serviços, chegou a 4,3 milhões, um crescimento de 15% ano a ano. A cobertura abrange 183 cidades paulistas. O capex da empresa somou DE 225,24 milhões no período.

No 3º trimestre, a Desktop entregou 23 mil adições líquidas orgânicas à base de assinantes, 9% acima do trimestre imediatamente anterior. A empresa tem focado a atração principalmente por meio dos canais digitais, que “apresentam melhor qualidade de entrada de clientes”. No período, 40% das vendas se deu através dos canais digitais.

O EBITDA ajustado, que exclui efeito não recorrentes, atingiu R$ 128 milhões, uma evolução anual de 35%. O lucro líquido ajustado somou R$ 40 milhões, 11% acima do apurado no ano anterior. Ao final do trimestre, a relação Dívida Líquida/EBITDA proforma anualizado foi de 2,4x.

Assembleia de acionistas

A Desktop também avisou ao mercado hoje, juntamente com a divulgação do balanço do 3º trimestre de 2023, que vai realizar uma assembleia geral de acionistas para deliberar a respeito a incorporação da C-Lig Telecomunicações no dia 1º de dezembro, às 15h.

O negócio recebeu aval na semana passada do conselho de administração do grupo, e agora precisa da concordâncias dos acionistas para ser levado a cabo. A C-Lig já é parte do grupo, o negócio visa a simplificação societária.

Para assessorar a companhia na avaliação do ativo, foi contratada a Agil Assessoria Empresarial. Os acionistas também deverão deliberar a respeito dessa contratação. A proposta detalhada ainda será enviada pela Desktop à CVM.

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4150