TAC da TIM tem novas metas de qualidade

Como resultado de revisão do TAC, TIM deverá tirar nota 8 no índice de qualidade percebida elaborado pela Anatel - segunda maior nota possível -, até o final de 2024

(Crédito: Freepik)

A Anatel concordou em mudar os critérios de qualidade mínima de serviço que a TIM deverá ter ao fim de 2024. A alteração foi negociada como aditivo ao Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre a operadora e o regulador em 2020.

Pelo novo acordo, a empresa deverá atingir o conceito “satisfeito” entre seus clientes até o final da vigência do TAC. Esta é a segunda nota mais alta existente no índice de qualidade percebida (IQP) criado pela Anatel em novembro de 2021. Em termos numéricos, a empresa assume a obrigação de atingir nota 8 no índice.

A mudança acontece justamente porque, desde a assinatura do TAC, houve mudança no Regulamento de Qualidade para transformar os índices em conceitos mais amigáveis ao consumidor final.

O relator do processo foi o conselheiro Vicente Aquino. Seu voto foi aprovado por unanimidade na reunião do dia 1º de setembro.

Além de atualizar a métrica de qualidade, Aquino rechaçou pedido da TIM para reduzir multas aplicáveis caso os compromissos do TAC não sejam alcançados.

A operadora pediu para baixar a multa de R$ 31,95 milhões para R$ 15,97 milhões caso não alcance o IQP nacionalmente.

Para Aquino, o TAC da TIM precisa ser coerente com outros firmados pela agência, como aquele assinado com a Telefônica. Se acatada a proposta da rival, a possível multa será menor.

O relator lembra ainda que o valor da multa está em linha com o valor determinado pelo TAC para a empresa investir na melhoria de qualidade, que é R$ 95,84 milhões no primeiro ano de vigência do termo.

O TAC da TIM 

O acordo foi assinado em junho de 2020 e converteu R$ 639 milhões em multas recebidas pela empresa em obrigação de fazer. Além disso, a empresa assumiu obrigações adicionais de R$ 386 milhões.

Além da correção de condutas que motivaram as multas que deram origem à negociação de TAC, a TIM deverá promover a melhoria dos serviços prestados em diversas regiões. Para tanto, diversos tipos de compromissos foram estabelecidos, como:

a) realizar a oferta do sinal da quarta geração de internet móvel para 449 municípios ainda não atendidos pela TIM;

b) levar fibra ótica para 238 municípios;

c) ampliar a oferta de sinal 4G utilizando a faixa de 700 MHz em 1.388 municípios;

d) levar banda larga móvel com tecnologia 4G a 350 municípios ou distritos com menos de 30 mil habitantes.

O andamento da entrega das obrigações pode ser acompanhado aqui.

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4209