Spotify e Netflix são os streamings de áudio e vídeo favoritos dos brasileiros

Levantamento da Comscore indica que Spotify conta com mais de 38,6 milhões de usuários únicos por mês no País; Netflix tem ainda mais assinantes: 50,6 milhões. Globoplay tem 18,2 milhões.
Spotify e Netflix lideram entre os streamings favoritos dos brasileiros
Favoritos dos brasiileiros, Spotify e Netflix lideram com folga entre os streamings (crédito: Freepik)

O Spotify é a plataforma favorita de streaming de música dos brasileiros. O aplicativo conta com 38,6 milhões de usuários únicos por mês, de acordo com levantamento da Comscore, com base em dados de fevereiro de 2022 a fevereiro de 2023. Além disso, em média, cada usuário consome 13h26min de áudio por mês na plataforma.

Segundo o relatório, o aplicativo sueco lidera com folga, ficando bem à frente de serviços concorrentes, como Letras.mus.br (12,8 milhões de usuários únicos), Universal Music Group (12,43 milhões), Warner Music (10,89 milhões) e Vevo (10,58 milhões).

Vale notar que o site Sua Música, focado em canções populares da região Nordeste, lidera em interações nas redes sociais entre os streamings de áudios.

Vídeo

Entre as plataformas de vídeo, a Netflix é a líder em acessos (desktop e mobile), com mais de 50,6 milhões de usuários únicos por mês. No Brasil, o Globo Play (18,18 milhões) aparece em segundo lugar, seguido pelo Prime Video (14,65 milhões).

O levantamento mostra que, de janeiro a março deste ano, a Netflix também lidera em interações nas redes sociais, com 85 milhões de trocas de mensagens com usuários.

Na semana passada, a plataforma norte-americana anunciou que passará a cobrar pelo compartilhamento de senha no País e em outros territórios. Desse modo, somente usuários na mesma residência podem acessar o streaming por meio das mesmas credenciais de acesso. A medida já havia sido posta em prática, no início do ano, em alguns países como teste.

Ainda segundo o relatório da Comscore, 45% dos usuários de internet no Brasil afirmam que os streamings de vídeo mudaram o jeito que eles assistem à televisão. Desse percentual, 30% dizem que aumentaram o tempo que passam assistindo à TV.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 793