Setor de contact center teme aumento do PIS/Cofins

ABT diz que elevação da alíquota, em estudo pela Receita, vai desempregar 100 mil pessoas.

shutterstock_HABRDA_callcenterUm eventual acréscimo de 0,75% no PIS/Cofins afetará 100 mil empregos no setor de contact center. Esse é o alerta da Associação Brasileira de Telesserviços (ABT) às autoridades, diante dos estudos da Receita Federal para elevar o PIS/Cofins como forma de enfrentar a decisão do STF de excluir o ICMS da base de cálculo daqueles tributos que são federais.

Os cálculos da ABT relativos ao impacto no setor considera apenas as empresas associadas à entidade, que representa um terço dos empregos no setor. O impacto é elevado porque a mão de obra corresponde a 70% dos custos das empresas. Assim, qualquer aumento de impostos afeta diretamente a geração de empregos no segmento de contact center.

A medida em estudo, observa entidade, de aumento da alíquota de PIS/Cofins – hoje o setor paga 3,65%, cumulativa sobre a receita bruta – seria duplamente injusta. Além de penalizar segmento intensivo em mão de obra, vai atingir um segmento, que como todos os demais de prestação de serviços, não recolhe ICMS mas sim o Imposto sobre Serviços (ISS). E que não teve qualquer redução da carga tributária. (Com Assessoria de Imprensa)

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10498