SES interrompe sinal de satélite após anomalia

AMC-9 cobria México e Estados Unidos. Empresa transferiu carga para outros equipamentos, e estima impacto no resultado financeiro deste ano.

ses-17-figura-terra-satelite

A operadora de satélite SES avisou que uma grave anomalia afetou um de seus satélites. O equipamento AMC-9 teve toda sua capacidade transferida para outras naves, enquanto são realizados testes e tentativas de recuperá-lo. Caso isso não seja possível, avisa que será preciso dar baixa contábil de € 38 milhões no balanço financeiro deste ano, além de uma redução de € 20 milhões nas receitas previstas.

O problema foi identificado na manhã de sábado, 17. “Contatamos todos os clientes e estamos transferindo os serviços para satélites alternativos a fim minimizar os problemas”, afirma Markus Payer, vice-presidente de comunicação corporativa da SES.

Segundo o executivo, a companhia trabalha para identificar a extensão dos problemas e avaliando a possibilidade de restabelecer o funcionamento, mas frisa que o “completo impacto da anomalia ainda está sendo avaliado”. O AMC-9 foi fabricado pela Alcatel/Thales e lançado em 2003. Desde então fornece cobertura em banda Ku e banda C para México e Estados Unidos.

A SES opera uma constelação de 53 satélites geoestacionários e 12 satélites de órbita média. Este ano já lançou dois satélites, e tem previsão de colocar outros quatro em órbita até o final do ano. Também é ona da O3b, empresa de satélites de órbita baixa. Em 2016, teve receita de € 2 bilhões.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10589