Mais um satélite da Viasat tem anomalia

Inmarsat-6, da Viasat, apresentou problemas de energia. Empresa vê pouco impacto sobre resultados financeiros.

A Viasat, que no Brasil explora o satélite da Telebrás SGDC, informou hoje, 24, ao mercado que outro de seus satélites recém-lançados, o Inmarsat-6 F2 (I6 F2), apresentou anomalia.

Colocado em órbita em 18 de fevereiro, o artefato apresentou problema “no subsistema de energia durante sua fase de elevação de órbita”, diz a empresa.

A Viasat e a Airbus, fabricante do satélite, estão buscando determinar a origem da anomalia e avaliar se o satélite será capaz de cumprir a sua missão. A Airbus diz que nunca antes um dos seus satélites geoestacionários de telecomunicações sofreu alguma falha em órbita.

A operadora diz ainda que a anomalia do I6 F2 não afeta os serviços contínuos ao cliente, e não afetará materialmente as perspectivas financeiras de receita e crescimento do EBITDA. Os custos de lançamento do satélite I6 F2 foram assegurados.

O satélite gêmeo Inmarat-6 F1 (I6 F1), lançado em dezembro de 2021, está operacional e continua a funcionar conforme esperado.

Os satélites I6 destinam-se a aumentar a frota de satélites geoestacionários de banda L, complementando a capacidade e a cobertura redundante. Além frota de banda L, a Viasat tem mais três satélites do tipo em construção para fortalecer os serviços de segurança globais da empresa.

Os 4 Gbps de capacidade adicional de banda Ka do I6 F2 foram adicionados ao satélite para fornecer maior flexibilidade à frota herdada de banda Ka da Inmarsat Global Xpress (GX). Agora, além dos 11 satélites de banda Ka existentes em serviço para a empresa combinada e de seu acesso a satélites adicionais de parceiros, a Viasat tem mais sete satélites de banda Ka em construção.

Segundo satélite em pane no ano

Em 12 julho a Viasat já tinha informado que outro de seus satélites recém-lançados, o Viasat-3 Americas, sofreu “um evento inesperado durante a implantação do refletor que pode impactar materialmente o desempenho”.

Na última conferência de resultados, o CEO da companhia afirmou que ainda estavam estudando os impactos dessa pane ao negócio futuro, uma vez que os clientes atuais não serão afetados. O Viasat-3 F1 é o maior satélite já lançado pela companhia, cobre as Américas, e integra uma constelação para fornecimento global de banda larga de alta capacidade.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10696