Satélite da Telebras será usado para antecipar metas do governo de inclusão digital

Ministério das Comunicações vai ampliar contrato com a estatal para atender 40 mil pontos de atendimentos, incluindo escolas e unidades básicas de saúde

A Telebras, estatal de telecomunicações, terá condições de acelerar e antecipar por meio de satélite as metas de inclusão digital previstas pelo governo até 2026 para atingir 10% da população sem acesso à internet. Isso será feito pelo Ministério das Comunicações, por meio de revisão do contrato com a empresa, para expandir o atendimento dos atuais 28 mil para 40 mil pontos, afirmou nesta quarta-feira, 24, o diretor do Departamento de Projetos de Infraestrutura e Inclusão Digital da pasta, Jordan Paiva.

Conexão Brasil-África - Painel 4: Jordan Paiva | Diretor do Departamento de Projetos de Infraestrutura e Inclusão Digital do Ministério das Comunicações
Conexão Brasil-África – Painel 4: Jordan Paiva | Diretor do Departamento de Projetos de Infraestrutura e Inclusão Digital do Ministério das Comunicações

“A Telebras, a partir desse contrato, tem condições de expandir o número de atendimentos. Para 40 mil, com certeza. Escolas e unidades básicas de saúde [UBSs] também estão incluídas. Isso vai acelerar bastante o nosso projeto de inclusão digital”, previu o diretor. Ele falou sobre o tem, no evento Conexão África-Brasil, promovido pelo Tele.Síntese, em parceria com a ARCTEL.

Maior entrega via satélite

Segundo o gestor público, há projetos específicos para atender a meta, mas está sendo feita a segmentação em termos de modal de atendimento, seja satélite ou infraestrutura terrestre.

“A partir dessa divisão entre satélite e terrestre, a modalidade satelital entrega um volume maior de locais com um volume maior de localidades e um volume maior de unidades de saúde e educação. Isso vai acelerar o cronograma de entrega até 2026”, disse ao Tele.síntese, após participar do painel sobre “As ações dos reguladores e dos governos para a expansão do mercado de telecomunicações”.

Durante o painel, o presidente da Telebras, Frederico de Siqueira Filho, disse que o governo quer antecipar as metas de inclusão, mas destacou também que a estatal precisa “buscar investimentos para se tornar sustentável”, sem depender apenas das verbas orçamentárias.

Ao ser questionado sobre o papel da Telebras junto às infovias que estão sendo construídas na Região Norte do país,  o executivo apontou que o Ministério das Comunicações está planejando quais metas serão antecipadas com prioridade. Disse que a operação logística da estatal está preparada para ajudar o governo a antecipar a meta de alcançar os 10|% da população brasileira que ainda está sem acesso à internet.

“Estamos aumentando a nossa capacidade produtiva para atender às novas demandas que estão por vir, e estamos falando do governo como um todo, dos ministérios da Saúde, Desenvolvimento Social, áreas ribeirinhas, Educação”, pontuou.

(por Abnor Gondim)

Avatar photo

Colaborador

Artigos: 331