Qualidade do vídeo no celular no Brasil deixa muito a desejar, diz OpenSignal

O Brasil ficou com 49,84 pontos em uma escala de 100, embolado com dezenas de outros países, mas acima dos Estados Unidos. A velocidade não é o determinante para se assistir a um vídeo com qualidade, diz a a empresa.
Shutterstock/PureSolution

OpenSignal, empresa que mede a velocidade da banda larga móvel em 60 países, resolveu passar a medir a partir de agora a qualidade do vídeo que o usuário consegue assistir pelo seu celular. E os testes feitos pela empresa apontaram que a maior velocidade de 4G não está relacionada com a melhor qualidade de vídeo que o cliente tem. Tanto assim que o país que aparece com a melhor qualidade de vídeo no celular é a República Checa, que não ocupa nem as 10 primeiras posições em termos de velocidade de banda larga móvel.

O Brasil aparece com a pontuação 49,84 de qualidade de vídeo, em uma escala de 0 a 100, o que o coloca na segunda pior categoria do ranking, mas junto com a maioria dos países pesquisados. Os Estados Unidor, por exemplo, ocupam uma posição pior do que o Brasil, com 46,84 de nota. Esse desempenho pode ser explicado, afirma a empresa, devido ao fato de que as operadoras norte-americanas, ao venderem pacotes de dados “ilimitados”, estão controlando a qualidade do vídeo que pode ser assistido no celular, de muita baixa resolução.

O Brasil e os Estados Unidos estão na penúltima colocação – batizada de “Fair”, OU “Justa” em variação de pontos de 40 a 55. mas embolados com dezenas de outros países. Colômbia, México e Argentina estão melhor colocados do que o Brasil, mas também na mesma categoria.

Os problemas

Com essa pontuação, diz a empresa, os usuários brasileiros  ou enfrentam lentos tempos de carregamento de vídeo;  ou há constante paradas na imagem, em diferentes graus. Além disso, essa categoria aponta também que  as operadoras geralmente têm problemas para lidar com formatos de alta resolução.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10506