Qualidade de serviços: reclamações continuam em queda na Anatel

Dados de setembro indicam queda das reclamações nos canais da agência de 12% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

TeleSintese-Grafico-negativo-seta-descendo-caindo-baixa-Fotolia_113746058Em setembro de 2017, foram registradas 264,2 mil reclamações de usuários dos serviços de banda larga fixa, telefonia móvel, telefonia fixa e TV por Assinatura contra prestadoras na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), redução de 35,9 mil queixas (-12,0%) quando comparado com o mesmo mês do ano passado. A maior queda foi registrada na telefonia móvel, com queda 23,1 mil reclamações no mês (-15,3%), seguida da telefonia fixa, com redução de 9,4 mil (-13,7%), da TV por Assinatura menos  2,1 mil (-5,7%), e da banda larga fixa com redução 1,1 mil reclamações (-2,6%).

Quase todas as empresas em quase todos os serviços apresentaram redução do número de reclamações. A exceção ficou por conta da NET, que apresentou aumento das reclamações tanto na banda larga fixa (+ 20,5%) quanto na TV por assinatura (+10,1%) e da Sky (+0,4%).

Na telefonia móvel, a maior queda percentual de reclamações foi registrada pela Vivo (-27,7%), seguida pela Nextel (-16,6%), Claro (-15,7%), Oi (-13,4%), e TIM (-6,1%). Na banda larga fixa, a Oi apresentou queda (-12,8%), seguida da Vivo (-6,7%).

Na telefonia fixa, a Vivo teve uma redução (-15,4%); a Oi (-14,7%) e Net (-8,5%). Na TV por assinatura, a maior queda percentual ficou com a Oi (-23,1%), seguida do grupo NET/Claro (-5,5%), e da Vivo (-3,9%). No entanto, isoladamente a NET apresentou aumento de reclamações (+10,1%), compensado pela queda da Claro (-35,9%).

Reclamações por serviço

Em setembro de 2017, a cobrança indevida representou o maior volume de reclamações na TV por Assinatura (50,3%); na telefonia móvel pós-paga (48,5%) e na telefonia fixa (42,2%). A qualidade dos serviços foi o maior problema na banda larga fixa (42,6%). E na telefonia móvel pré-paga foram os créditos (40,5%) o principal motivo de queixas.

O segundo maior volume de reclamações foi sobre qualidade na TV por Assinatura (10,0% dos registros) e na telefonia fixa (18,4%), oferta e promoções na telefonia móvel pré-paga (14,6%) e na móvel pós-paga (9,73%), e cobrança na banda larga fixa (24,91%).

Devido a problemas técnicos, a Anatel divulgou os números de reclamações de usuários de serviços de telecomunicações de agosto junto com os dados de setembro de 2017. (assessoria de imprensa)

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10491