PL que amplia uso do Fust nas escolas passa no Plenário do Senado

Substitutivo ao PL que institui Política Nacional de Educação Digital prevê fundo para custear ações de ensino a partir de 2025, quando acaba prazo previsto na legislação atual.
PL que amplia uso do Fust na educação vai ao Plenário do Senado
(Foto: Freepik)

O Plenário do Senado Federal aprovou nesta terça-feira, 20, o projeto de lei que institui a Política Nacional de Educação Digital (PNED) PL 4.513/2020 – e  amplia o atual prazo de uso do Fust – Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações – para a Educação. O texto, que foi aprovado na Comissão de Educação (CE) nesta manhã,  agora segue ao Plenário da Câmara pela segunda vez, por conta das alterações feitas pelos senadores.

A legislação atual prevê que o Fust pode ser usado na conectividade das escolas públicas até 2024. No entanto, um substitutivo ao PL da PNED aprovado na última semana pela Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado (CCT) prevê aplicações por meio do fundo a partir de 2025.

Além de vincular o Fust à PNED, o substitutivo também acrescentou o Funttel (Fundo de Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações) como fonte de recursos para o financiamento das ações, valendo a partir da regulamentação da lei acréscimo este que também foi mantido na CE.

Política Nacional de Educação Digital

O projeto que institui a PNED é uma iniciativa da deputada Angela Amin (PP-SC) e foi aprovado na Câmara em agosto deste ano. O texto prevê ações de inclusão e capacitação digital, além de especialização e pesquisa científica em tecnologias da informação e comunicação, todas a serem definidas pelo Executivo.

Na mais recente análise feita pela CE nesta manhã, o relator do projeto, Esperidião Amin (PP-SC), mencionou a vinculação dos fundos de telecomunicações à PNED como um avanço e além de dar o parecer pela manutenção, fez novos acréscimos ao texto.

A versão que volta à Câmara visa garantir o cumprimento das ações de inclusão digital previstas na lei substituindo o verbo “competir” atribuído ao Poder Público por “dever”.

Outra modificação feita pelo relator e mantida em Plenário complementa que os eixos estruturantes do projeto também devem ser considerados os objetivos da PNED. São eles:

  • Inclusão Digital;
  • Educação Digital Escolar;
  • Capacitação e Especialização Digital;
  • Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) em Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs).

Acesse o parecer completo neste link.

Avatar photo

Carolina Cruz

Repórter com trajetória em redações da Rede Globo e Grupo Cofina. Atualmente na cobertura dos Três Poderes, em Brasília, e da inovação, onde ela estiver.

Artigos: 884