MDIC pretende destinar R$ 2 bilhões ao engajamento digital de PMEs

Nova fase do programa Brasil Mais Produtivo prevê atender 200 mil empresas até 2027. Investimento financiamento para inserção de computação em nuvem, inteligência artificial e IoT.
Foto: Cadu Gomes/VPR
MDIC lança nova fase do programa Brasil mais Produtivo em Brasília | Foto: Cadu Gomes/VPR

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) anunciou nesta quinta-feira, 16, que pretende destinar R$ 2 bilhões ao fomento da competitividade e do desenvolvimento digital das micro, pequenas e médias empresas industriais. O investimento faz parte da nova fase do programa Brasil Mais Produtivo, que dispõe linha crédito para inovação.

O programa, criado em 2016, é realizado em parceria com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e já contava com consultorias do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e do Serviço Brasileiro de Apo às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

As principais novidades desta nova fase é a inclusão das instituições financiadoras Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), além da adoção de um conceito de jornada para a maturidade digital, iniciando pelo diagnóstico, passando por requalificação e práticas de gestão, até chegar no financiamento e acompanhamento.

As iniciativas estarão disponíveis a partir de 2024. O Brasil Mais Produtivo deve atender 200 mil empresas até 2027 (veja detalhes mais abaixo). Segundo o Sebrae, dentre elas, “estima-se que ao menos 8,2 mil alcancem a chamada ‘fronteira tecnológica’ ao final do processo – com instalação de sensores digitais na linha de produção, interligação de sistemas por computação em nuvens, utilização de Big Datas, IoT (internet das coisas), impressão 3D e inteligência artificial”.

Modalidades

De acordo com o governo, o programa terá quatro modalidades de atendimento até 2027:

Plataforma de produtividade

  • Até 200 mil micro, pequenas e médias empresas terão acesso a cursos, materiais e ferramentas sobre produtividade e transformação digital.

Diagnóstico e melhoria de gestão

  • Até 50 mil micro e pequenas empresas receberão orientação e acompanhamento contínuo de Agentes Locais de Inovação e outros instrumentos do Sebrae para aumento da produtividade, além de projetos setoriais do Sebrae que também serão oferecidos.

Otimização de processos industriais – consultoria mais educação profissional

  • Até 30 mil micro e pequenas empresas serão atendidas por consultoria em Lean Manufacturing ou Eficiência Energética e aperfeiçoamento profissional do SENAI.
  • Até 3 mil médias indústrias serão atendidas por consultoria em Lean Manufacturing ou Eficiência Energética e aperfeiçoamento profissional do SENAI.

Transformação Digital

  • 360 empresas apoiadas com desenvolvimento de tecnologias 4.0.
  • 8,4 mil MPMEs serão beneficiadas com soluções desenvolvidas por empresas provedoras de tecnologias 4.0, via chamadas Smart Factory, além da possibilidade de contratação de pós-graduação em Smart Factory do SENAI com desconto.
  • Até 1,2 mil médias empresas serão contempladas com um plano completo de transformação digital, da elaboração do projeto de investimento ao acompanhamento.

Para mais informações, acesse brasilmaisprodutivo.mdic.gov.br.

Com informações do MDIC, ABDI e Sebrae*

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10578