Frederico de Siqueira Filho é novo presidente da Telebras

Executivo atua há 26 anos no setor de telecomunicações, sendo 21 deles na Oi. Jarbas Valente segue como interino até a posse.
Frederico de Siqueira Filho é novo presidente da Telebras
Frederico de Siqueira Filho, novo presidente da Telebras, passou 21 anos na Oi | Foto: Reprodução/Linkedin

O Conselho de Administração da Telebras elegeu Frederico de Siqueira Filho para a presidência da estatal na última sexta-feira, 12, em reunião extraordinária. Por indicação do ministro das Comunicações, Juscelino Filho, o novo gestor substituirá Jarbas Valente.

Até então, Siqueira estava à frente da diretoria de Vendas Corporativas para o Governo na Oi Soluções, onde liderava o time comercial no Norte e Nordeste.  Ao todo, sua trajetória na operadora soma mais de 20 anos.

Ainda na Oi, o novo presidente da Telebras também atuou como diretor de Relações Institucionais, entre 2008 e 2018, e gerente de canal de vendas empresariais, entre 2002 e 2008.

Siqueira é  graduado em engenharia civil pela Universidade de Pernambuco e atua há 26 anos no setor de Telecomunicações e Tecnologia da Informação.

Jarbas Valente seguirá como presidente interino até a posse do novo gestor.

Novos integrantes

Em abril, o Conselho de Administração da Telebras deu posse à  diretora Administrativo-Financeira da empresa, Tatiana Rúbia Melo Miranda, marcando a segunda vez que uma mulher compõe a Diretoria Executiva da Telebras, desde agosto de 2010.  Ela possui experiência de 14 anos nas administrações públicas estadual e federal, é graduada em Ciências Contábeis e especializada em Gestão e Controladoria Governamental (Omni).

Também em abril, o Conselho de Administração da Telebras aprovou indicação do ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGISP) para o colegiado, a nova conselheira Jussara Kele Araújo Valadares, que é graduada em Administração Pública, Direito e Ciências Contábeis, com pós-graduação em Direito Público.

Futuro da Telebras

Nas vésperas de completar os primeiros 100 dias de governo, o Conselho do Programa de Parcerias e Investimentos (CPPI) da Casa Civil da Presidência da República recomendou a exclusão da Telebras do Programa Nacional de Desestatização. A medida cumpriu promessa feita na posse, incluindo no rol outras estatais como  Correios,  Ceitec (Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada) e EBC (Empresa Brasil de Comunicação).

Apesar da iniciativa, ainda não houve apresentação do planejamento para os próximos anos da empresa pública. Uma das mais recentes atribuições da estatal foi firmada em dezembro, quando a Casa Civil definiu a empresa como  detentora da gestão exclusiva da Rede Privativa de Comunicação da Administração Pública Federal (RPCAPF), ainda a ser construída pela Entidade Administradora da Frequência (EAF).

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10675