Celular supera o computador como principal porta de acesso à web no Brasil

Smartphone se tornou principal porta de entrada para o mundo digital, conforme aponta pesquisa realizada pelo braço de estudos do NIC.br. Dados mostram que há ainda 42% da população sem conexão à web.

portal-telesintese-celular-planos-aplicativosO Cetic.br, braço de estudos do NIC.br, lançou nesta terça-feira, 13, a pesquisa TIC Domicílios 2015. Os resultados mostram que o celular se tornou, em definitivo, o principal instrumento de acesso à internet no Brasil, mas também que ainda há uma parcela grande da população sem conexão.

Acessam a rede 58% da população com 10 anos ou mais, dos quais, 89% acessam a internet pelo celular, enquanto 65% o fazem por meio de um computador de mesa, portátil ou tablet. Na edição anterior, eram 80% pelo computador e 76% pelo telefone celular.

Segundo Alexandre Barbosa, gerente do Cetic.br responsável pela pesquisa, a mudança coloca em xeque a formação dos profissionais do futuro. “O computador desempenha um papel fundamental para apropriação efetiva das tecnologias digitais pelos cidadãos — o que fica mais difícil para aqueles que somente acessam a rede pelo celular. É a partir da combinação do uso de diversos dispositivos, cada um com suas peculiaridades, e de aplicativos de maior complexidade que se possibilita o desenvolvimento de habilidades digitais mais sofisticadas”, reforça.

Em 2015, 35% dos usuários de internet acessaram a rede apenas pelo telefone celular, sendo que em 2014 essa proporção era de 19%. O uso exclusivo pelo telefone celular acontece entre os usuários mais pobres e habitantes de áreas rurais. Entre os indivíduos de classes DE, 28% utilizam internet, e a maioria deles (65%) usa a rede apenas pelo telefone celular. O mesmo acontece com as áreas rurais: 34% da população dessas áreas é usuária de internet, e a maioria dessas pessoas (56%) utiliza apenas pelo celular.

e-Gov
A pesquisa analisou também o uso de serviços de governo eletrônico em sete áreas, como saúde, educação, impostos e obtenção de documentos etc. Em 2015, a proporção de indivíduos com 16 anos ou mais que procurou informações ou realizou serviços em ao menos uma dessas áreas foi de 59%, o que representa aumento de 9 pontos percentuais em relação ao ano anterior.

Os usuários que mais buscaram informações ou utilizaram serviços de governo pela internet são aqueles com alta escolaridade (81% dos que tem Ensino Superior e 61% dos com Ensino Médio) e renda (86% dos usuários com renda maior que 10 salários mínimos e 77% dos usuários com salário entre 5 e 10 salários mínimos).

A pesquisa TIC Domicílios 2015 realizou entrevistas em mais de 23 mil domicílios em todo o território nacional, entre novembro de 2015 e junho de 2016, com o objetivo de medir o uso das tecnologias de informação e comunicação, o acesso individual a computadores e à internet, atividades desenvolvidas na rede, local de acesso, frequência de uso, comércio eletrônico e governo eletrônico, entre outros indicadores.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10376