Briskcom usará satélite da SES

Provedora vai usar parte da banda Ku do SES-10 para expandir atuação nos segmentos de energia, agribiz, mineração e ISPs

A operadora de telecomunicações por satélite Briskcom, especializada no mercado de energia on-shore, obteve certificado da SES para acessar diretamente capacidade do satélite SES-10. Com o negócio, a operadora pode se tornar uma operadora de rede virtual (VNO na sigla em inglês), pois terá acesso a uma interface de gerenciamento de rede do próprio satélite. Dessa forma, poderá oferecer produtos que vão de banda larga a operações de teleporto.

As empresas não revelam quanto da capacidade em banda Ku do satélite será utilizada, nem o valor, nem a validade do contrato. Segundo a Cláudio Calonge, diretor comercial da Briskcom, a parceria faz parte dos investimentos de R$ 8 milhões realizados pela empresa no último ano para expandir seus negócios a novos mercados. Sua expectativa é ampliar as vendas no setor de energia, mas também no de agribusiness, mineração e banda larga para ISPs.

O acordo permitirá que a Briskcom forneça soluções de rede corporativa, Internet das Coisas (IoT), telemetria, voz sobre IP (VOIP) e acesso à Internet com base na conectividade do satélite SES-10.

A Briskcom existe há 17 anos, com foco em soluções de telecomunicações certificadas para o mercado elétrico, em que a equipe deve ter treinamento específico e o sistema prevê confiabilidade de 99,98%.

O contrato também renova a conectividade da empresa, que passa passa a usar um satélite lançado em 2017 como o principal fornecedor de conectividade. Mas a empresa manterá contrato com outras operadoras terrestres e satelitais em função da redundância necessária para seu nicho de negócio.

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4217