América Móvil apura receitas acima das expectativas, mas tem queda nos lucros

As receitas somaram 254,4 bilhões de pesos mexicanos e lucros de 18 bilhões de pesos.

The logo of America Movil is seen in the company's new corporate offices in Mexico CityA América Móvil divulgou nesta terça, 24, receitas de serviços no valor de 254,4 bilhões de pesos mexicanos, queda de 3,7% em relação ao mesmo trimestre de 2017, mas acima das projeções do mercado. Em moeda constante, as receitas cresceram 2,1% devido à valorização do peso mexicano.

Os lucros do grupo – que atua em toda a América Latina, Central e alguns países da Europa – chegaram a 18 bilhões de pesos (cerca de US$ 957 milhões). No mesmo período de 17, os lucros somaram 35,855 bilhões de pesos.

O melhor desempenho das receitas se deve ao incremento do número de clientes pós-pagos, principalmente no Brasil (que incorporou 935 mil novos chips) e no México, com mais 181 mil clientes. O número  de linhas fixas se manteve estável, com 362 milhões. Os acessos banda larga cresceram 4,8% A/A, com o acréscimo de mais 427 mil clientes no Brasil, México e América Central. A base de TV paga diminuiu 2,4%, com 49 mil desligamentos.

Houve também crescimento nas receitas de dados com pré-pago (mais 11,4%) e de banda larga fixa (mais 5%). O Capex somou 24 bilhões de pesos. Fechou o trimestre com 362 milhões de acessos fixos e móveis. No celular tem 279,1 milhões de clientes, e na banda larga fixa e TV paga outros 83,1 milhões.

O EBITDA do grupo chegou a 71,2 bilhões de pesos mexicanos, praticamente flat A/A, mas, em moeda constante, cresceu 5,9% devido à valorização do peso. A margem ficou em 28%, maior 0,8%.

Separação funcional

O grupo explicou ainda que terá dois anos, a partir de março deste ano, para promover a separação funcional de suas operadoras no México. Embora tenha recorrido à justiça contra a determinação da agência reguladora mexicana, a América Móvil avisa que a resolução é mandatória, e já começou a tomar as providências para cumpri-la. Terá que criar uma nova empresa, independente, subsidiária da Telmex, para oferecer aos demais concorrentes a rede de banda larga no atacado.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10510