América Móvil reduz participação em operadora holandesa

A dona da Claro no Brasil reduziu para 16% sua participação na KPN.

A América Móvil (AMX), dona da Claro no Brasil, informou ao regulador holandês que diminuiu de 21,4% para 16% sua participação acionária na KPN, operadora de telecomunicações holandesa. Essa redução vem em linha com a estratégia da empresa, de se desfazer paulatinamente desse ativo, depois que as autoridades europeias vetaram a compra da integralidade das operações.

Em 2015, a AMX vendeu  € 750 milhões em bônus conversíveis em ações da KPN. Naquele ano, foi a  segunda vez neste ano que a empresa se desfaz de papeis da operadora europeia. No começo do ano, já tinha vendido outros € 3 bilhões em bônus conversíveis em participação na KPN. Entre 20% e 25% do capital da KPN estava nas mãos dos mexicanos naquele ano.

Este movimento de venda faz parte do processo iniciado em 2012, quado a AMX entrou no capital da KPN. Mais tarde, tentou, sem sucesso, comprar 100% da companhia, o que gerou reação dos acionistas europeus, impedindo qualquer avanço.  (com agências inernacionais).

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10578