5G: Substituição de parabólicas em Brasília fica abaixo do previsto

Um mês após início das distribuições, a EAF agendou, aproximadamente, 1,6 mil instalações na capital. Kits são destinados a beneficiários do CadÚnico usuários de TVRO.

 

(Crédito: Freepik)

Um mês após o início das trocas de parabólicas no Distrito Federal, por conta do início da operação do 5G em Brasília, os agendamentos para a substituição correspondem a cerca de 48% do previsto. De acordo com a Entidade Administradora da Faixa (EAF), Siga Antenado, dos 3.321 kits para sintonia de banda Ku inicialmente previstos, aproximadamente 1.600 pediram e já foram agendados até a última sexta-feira, 22.

A Siga Antenado é responsável por distribuir e instalar os equipamentos de parabólica digital para usuários de TVRO inscritos no CadÚnico. A troca de equipamentos é necessária para que as pessoas não sejam afetadas com interferências nas suas TVs, como chuvisco, imagens travadas e até interrupção da transmissão. As solicitações podem ser feitas por telefone ou internet (veja os canais mais abaixo).

A EAF já recebeu mais de 12,5 mil contatos e consultas. No entanto, todas as solicitações passam por análise para certificar se estão aptas à instalação gratuita, que é restrita para moradores de baixa renda que já estavam utilizando parabólica.

Em coletiva de imprensa nesta quarta-feira, 27, o vice-presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), esclareceu que muitas pessoas procuraram a EAF e não tinham direito à instalação gratuita. “Elas estavam no CadÚnico, mas não tinham parabólica, ou o inverso”, afirmou Moisés Moreira.

Ainda de acordo com o conselheiro, a tendência é que o número de instalações aumente conforme a expansão da cobertura da 5G.

“As capitais possuem um baixo número de parabólicas, são mais canais de TV aberta, o que é normal. À medida em  que for se interiorizando mais [a cobertura da 5G para além das capitais] esse número vai aumentar significativamente”, apontou Moreira.

Substituição de parabólicas

Além de garantir que os usuários não terão interferências, a troca de equipamentos é necessária também para que a tecnologia 5G Standalone (o 5G “puro”) possa ser ativada na cidade. Como a tecnologia 5G vai operar na mesma frequência da parabólica tradicional (Banda C), a população que utiliza esse serviço para receber sinal de TV aberta deverá substituir seus equipamentos pelos que operam em outra faixa, a Banda Ku.

Apenas as famílias inscritas no Cadúnico, que têm uma parabólica tradicional instalada e em pleno funcionamento, terão direito à instalação do kit gratuito com a nova parabólica digital. Já aquelas que utilizam outros sistemas de transmissão para assistir televisão, como antena digital espinha de peixe (instalada no alto da casa), antena digital interna e TV por assinatura, não sofrerão qualquer tipo de alteração e não devem solicitar o kit com a parabólica digital.

A solicitação da instalação pode ser feita por meio dos seguintes canais:

Avatar photo

Carolina Cruz

Repórter com trajetória em redações da Rede Globo e Grupo Cofina. Atualmente na cobertura dos Três Poderes, em Brasília, e da inovação, onde ela estiver.

Artigos: 964