Vero encerra 2022 com lucro de R$ 49,23 milhões

Lucro líquido caiu em relação a 2021 devido ao aumento de custos em razão da escala maior da rede e das despesas com fusões e aquisições. Companhia informa que concluirá "nos próximos meses" a compra da Fixtell.

A Vero Internet terminou 2022 com lucro de R$ 49,23 milhões, queda de 4,7% em relação a 2021 em razão do aumento de custos e despesas da companhia no período. As despesas aumentaram em função da maior rede da companhia, que adquiriu duas empresas no ano passado: a Giganet e a Renovare. Isso elevou custos de manutenção, além dos gastos financeiros para conclusão das compras.

Em compensação, porém, a receita operacional líquida da Vero aumentou 63,3% em 2022, e atingiu R$ 687,18 milhões. O EBITDA (lucro antes de depreciações, amortizações, juros e impostos) ficou em R$ 333 milhões, alta de 75,4%.

Para a diretoria da empresa, 2022 foi um ano que uniu integração das empresas compradas à expansão orgânica da rede que já possuía e da base de assinantes.

Conforme dados da Anatel, a Vero terminou o ano com 742 mil clientes, sem contar aí assinantes da Fixtell, empresa que também foi comprada ano passado, mas o negócio será finalizado nos próximos meses. O número representa crescimento de 31% em quantidade de usuários sobre 2021. Quando o negócio da Fixtell for concluído, mais 31 mil assinantes serão incorporados ao grupo.

A diretoria afirma que mantém foco em aumento da rentabilidade. A receita por usuário (ARPU), por exemplo, cresceu 8,2% no ano, e chegou a R$ 94,24.

A capilaridade da rede aumentou para mais de 200 cidades, abrangendo 2,7 milhões de homes passed (casas aptas a assinar os serviços com fibra), alta anual de 32,2%. Ao todo, a rede tem 29,6 mil km de extensão, combinando 20,9 mil km de fibra óptica em última milha e 8,8 mil de backbone (ligação entre cidades). A operadora encerrou o ano com 2,7 mil funcionários.

No balanço, a Vero informa que negocia a captação de recursos financeiros. A empresa tentou realizar IPO no passado, mas a conjuntura econômica e a pandemia fizeram os diretores desistirem da empreitada. Em 2022, aventou-se a entrada de sócios ou a separação estrutural, com venda apenas dos ativos de rede.

4º tri

Considerando apenas o trimestre final do ano, a Vero teve aumento de 49,2% na receita operacional líquida, para R$ 192,1 milhões. O lucro líquido dos três meses foi de R$ 41,31 milhões, alta de 279,8% em relação ao mesmo período de 2021. O EBITDA ficou em R$ 112,89 milhões, alta de 155,4%. Já o lucro líquido registrado foi de R$ 41,2 milhões, alta de 279,8% sobre o quarto final de 2022.

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4159