Unifique está em ajustes finais do núcleo 5G, que prevê ativar até dezembro

A Unifique reviu a data de lançamento comercial do 5G em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, que utilizará inicialmente a rede de uma operadora nacional

NOC da Unifique (foto: divulgação)

A operadora catarinense Unifique está revendo os prazos de lançamento comercial do 5G. A expectativa atual é ligar o serviço ao final do ano, contou Guilherme Galvão Villani, Gerente de Relações com Investidores da empresa, durante a conferência de resultados com analistas financeiros na tarde de hoje, 10.

A nova data representa um adiamento, uma vez que no passado a previsão era entrar no serviço móvel em junho. No momento, 500 funcionários testam a rede na área de cobertura da operadora (Santa Catarina e Rio Grande do Sul). Esta rede em teste foi constituída já em parceria com uma operadora nacional.

Agora, a empresa vai lançar o serviço comercial, utilizando a rede de uma grande operadora, “em novembro ou dezembro”, disse.

Ele explicou que a Unifique tem que começar a entregar em 2026 as obrigações que lhe cabem pelo edital do 5G. Até lá, pode recorrer à infraestrutura das grandes operadoras nacionais.

Para tanto, vai lançar mão das ofertas de referência no atacado (ORPAs) impostas a Claro, Tim e Vivo como remédio pela compra da Oi Móvel. As ORPAs obrigam negociações com entrantes para a cessão de rede móvel e acordo de roaming até o final de 2026.

O executivo contou que a Unifique comprou antenas de diferentes fabricantes, e estas estão ainda chegando ao Brasil. Uma vez aqui, serão instaladas em cidades sem nenhuma rede de quinta geração, para avaliar a demanda pelo serviço e a relação custo benefício da implantação de rede própria. “A depender do resultado, podemos acelerar o deployment ano que vem”, acrescentou.

ZTE no core e desenvolvimento interno de OSS/BSS

Ele lembrou que o core da rede móvel 5G foi comprado junto à fabricante chinesa ZTE. Segundo Villani, a operadora realizou investimento de US$ 5 milhões no core da rede, que está montado e em fase de configuração para conversar com as redes das outras operadoras.

Para as plataformas de BSS/OSS (cobrança do usuário, pagamento e suporte ao negócio), a Unifique montou equipe com profissionais próprios, que estão realizando o desenvolvimento integral do software.

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4217