Servidores OCP reduzem custos em data centers

Datacom desenvolveu e está produzindo no Brasil os equipamentos que trazem economia de energia e simplificam a operação

Equipamentos com arquiteturas abertas ganham cada vez mais espaço nas redes de alto desempenho. Vantagens como flexibilidade, redução de custos de operação e maior capacidade de processamento são fundamentais para suportar as crescentes demandas de tráfego e armazenamento de dados em um cenário de transformação digital. Atenta a este movimento, a Datacom, fabricante de produtos para TI/Telecom, com sede em Eldorado do Sul, RS, desenvolveu e está oferecendo ao mercado o DM-SV01, um servidor baseado nos conceitos OCP – Open Compute Project, que traz otimizações em termos de consumo de energia e uma significativa simplificação na operação do data center.

Criado em 2009 por um consórcio de empresas lideradas pelo Facebook, o Open Compute Project é uma comunidade colaborativa focada na criação de conceitos de arquitetura de hardware que permitam suportar com eficiência as demandas crescentes na infraestrutura de computação, com menores custos de operação e manutenção do que as arquiteturas tradicionalmente adotadas nos ambientes computacionais de TI. Um exemplo prático é o requisito de temperatura máxima no corredor frio do data center, que com servidores OCP operam em 30°C. Quando comparada ao requisito de servidores tradicionais de 21°C, fica clara a expressiva redução na necessidade de refrigeração e consequente consumo de energia que a arquitetura OCP traz. Segundo Jairo Neto, gerente de contas da Datacom, uma equipe de engenheiros passou dois anos projetando uma nova geração de data centers, obtendo uma redução de mais de 30% no consumo de energia e mais de 20% nos custos operacionais em comparação com as instalações anteriores da empresa.

Em 2011, o Facebook compartilhou seus projetos com o lançamento do Open Compute Project Foundation. “Com esta inciativa os membros fundadores esperavam criar um movimento no mercado de desenvolvimento de hardware que trouxesse a criatividade e a colaboração dos players, assim como já acontece nas iniciativas de software aberto”, afirma Gustavo Spellmeier, gerente de produtos da Datacom. Desde então o OCP vem ganhando aliados de peso e popularidade no mercado. Até o momento, mais de 280 empresas se juntaram ao esforço para desenvolver designs de hardware de data center abertos, eficientes e escaláveis.

Um estudo da empresa de pesquisas Omdia estima que o mercado de hardware OCP atingirá US$ 46 Bilhões ao ano em 2025, um crescimento expressivo se comparado a receita de US$ 16,1 bilhões em 2020. “Com data centers definidos por software, adoção de tecnologias IoT e a crescente demanda por edge computing, a aplicação desse conceito tem ganhado cada vez mais força em todo o mundo”, diz Spellmeier.

MADE IN BRAZIL

Seguindo esta tendência, a Datacom desenvolveu e lançou no mercado o servidor DM-SV01, o primeiro servidor OCP desenvolvido e produzido no Brasil. O DM-SV01 opera com dois processadores baseado na linha AMD EPYC, com opções de 8 a 64 cores. Cada processador contém 8 slots para módulos de memória RAM DDR4 3200MT/s, podendo chegar a até 4TB de RAM por servidor. O armazenamento é 100% flash, com slots para discos NVMe M.2 e E1.S, que vão desde um slot para disco de boot M.2 a até opções com 10 slots para discos NVMe E.1S em sua capacidade máxima. O DM-SV01 possui um slot dedicado a interfaces de rede, podendo ser equipado com portas 25GbE, 50GbE e 100GbE. Além dele, mais interfaces de rede podem ser instaladas nos slots de expansão PCIe.

O DM-SV01 pode ser instalado em duas opções: em racks OCP com três servidores a cada 2 OU de altura ou então em racks padrão 19” através do DM-SV Chassi 1904, que comporta quatro servidores em 4,5U de altura. O Chassi 1904 possui quatro slots para fontes de alimentação AC ou DC redundantes com suporte a hot-swap, permitindo a montagem de um sistema de alimentação redundante de alta disponibilidade e de fácil manutenção e operação.

Além dos data centers hyperscale, os servidores OCP podem ser usados em quaisquer empresas que precisam de capacidade computacional, armazenamento e alta disponibilidade em sua infraestrutura de TI, bem como por ISPs que podem agregar ao seu portfólio serviços de nuvem como backup, máquinas virtuais, entre outros.

Para saber mais acesse o site da Datacom.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10696