Reino Unido destina 1 bilhão de libras em incentivo para semicondutores

Sem incluir construção de fábricas, política tem o objetivo de estimular P&D, parcerias internacionais e áreas em que país é mais eficiente, como fabricação de semicondutores compostos

Reino Unido anuncia política de incentivo a semicondutores

Reino Unido anuncia política de incentivo à indústria de semicondutores (crédito: Freepik)O governo do Reino Unido anunciou, nesta sexta-feira, 19, um plano para impulsionar a indústria de chips no país. A medida, intitulada Estratégia Nacional de Semicondutores, prevê o investimento de até 1 bilhão de libras esterlinas (aproximadamente R$ 6,21 bilhões) no setor.

Na prática, o investimento público deve acontecer ao longo de uma década. O objetivo é melhorar o acesso à infraestrutura, impulsionar pesquisa e desenvolvimento (P&D) e facilitar acordos de cooperação internacional. Até 200 milhões de libras (R$ 1,24 bilhão) devem ser liberados no período de 2023 a 2025.

No geral, o montante é significativamente menor do que políticas similares apresentadas pelos Estados Unidos e pela União Europeia (UE). No ano passado, o presidente norte-americano, Joe Biden, sancionou uma lei que destina US$ 52 bilhões (R$ 260 bilhões) ao setor. No mês passado, o bloco europeu aprovou uma norma que libera 43 bilhões de euros (R$ 232,28 bilhões) para investimentos na indústria de circuitos integrados.

Segundo o governo britânico, sua estratégia se concentra em áreas em que o país tem vantagens no que diz respeito à produção de chips, como design dos insumos, fabricação de semicondutores compostos de ponta e ecossistema de P&D. Desse modo, a medida não prevê incentivos para a abertura de novas fábricas.

“Os semicondutores sustentam os dispositivos que usamos todos os dias e serão cruciais para o avanço das tecnologias do amanhã”, afirmou, em nota, o primeiro-ministro do Reino Unido, Rishi Sunak. “A nossa nova estratégia concentra nossos esforços onde estão nossos pontos fortes, em áreas como pesquisa e design, para que possamos construir nossa vantagem competitiva no cenário global”, acrescentou.

Nesta semana, aproveitando a viagem diplomática ao Japão, por ocasião do encontro do G7, Sunak anunciou uma parceria entre os dois países envolvendo o setor de chips. A colaboração prevê estreitar os laços em P&D, intercâmbio de habilidades e apoio às cadeias de suprimentos de ambas as nações. Um investimento de até 2 milhões de libras (R$ 12,44 milhões) deverá ser feito no ano que vem para dar início a um projeto conjunto de pesquisa.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 802