FCC reserva parte da banda de 12 GHz para conexões via satélite

Agência reguladora de telecomunicações dos Estados Unidos decidiu preservar conexões em atividade e evitar interferências com outras tecnologias na mesma faixa
FCC garante uso de parte da banda de 12 Ghz para satélites
Nos EUA, FCC reserva parte da banda de 12 Ghz para banda larga via satélite (crédito: Freepik)

Órgão regulador do setor de telecomunicações dos Estados Unidos, a Comissão Federal de Comunicações (FCC, na sigla em inglês) decidiu destinar parte da banda de 12 Ghz para a atual e as próximas gerações de banda larga via satélite.

Segundo um comunicado divulgado na quinta-feira, 18, a agência resolveu preservar o espectro entre 12,2 Ghz e 12,7 Ghz para conexões avançadas de sistemas de satélite. Além disso, a FCC também adotou regras para destinar a banda entre 12,7 GHz e 13,25 GHz para dar suporte ao uso de banda larga sem fio terrestre, incluindo serviços como o vindouro 6G.

Na faixa de 12,2 Ghz, a agência garantiu o presente e o futuro dos serviços via satélite. Com isso, negou autorização para uso móvel terrestre bidirecional de alta potência na mesma frequência, devido ao risco significativo de interferência, o que pode prejudicar os sistemas em operações. A agência ainda destacou que o mercado de banda larva via satélite está em crescimento.

No caso dos 12,7 GHz, o órgão regulador propôs reaproveitar parte ou toda a faixa para banda larga móvel ou outra tecnologia em expansão. A comissão, então, solicitou comentários sobre as opções para aquisição, realocação e/ou reembalagem de licenças incumbentes não federais, assim como abordagens alternativas que usariam metodologias de compartilhamento entre titulares e novos participantes.

“A abordagem de hoje abre caminho para que serviços avançados de satélites e terrestres acessem recursos de espectro para atender às necessidades do consumidor, ajudando a conectar todos em todos os lugares para avançar em serviços sem fio e impulsionar a economia americana”, diz a agência, em nota.

No início deste ano, a comissão criou um departamento dedicado à regulação de satélites. A iniciativa teve o objetivo de aproximar o órgão regulador da crescente indústria de conectividade via satélite, bem como suas eventuais necessidades de regulação.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 716