Lynk obtém primeira licença comercial da FCC de telefonia móvel via satélite

Em nota, empresa agradece Comissão Federal de Comunicações (FCC) pela autorização, e cita que aprovação 'acelera os planos de fornecer serviço móvel universal ainda este ano'.
(Crédito: Freepik)

A Lynk Global, empresa norte-americana de telecomunicações via satélite, obteve a primeira licença comercial da FCC (sigla em inglês para a Comissão Federal de Comunicações), órgão regulador nos Estados Unidos, para serviço satelital de telefonia móvel. A expectativa é de lançar planos ainda neste ano. 

O serviço de satélite para telefone móvel da companhia passa por testes desde abril deste ano. A ideia é que a constelação funcione como uma espécie de “torre de celular no espaço”, para ofertar planos que permitirão, no mínimo, a troca de mensagens de texto globalmente, por meio de acordos de roaming com as operadoras.   

Nos últimos cinco meses, a empresa afirma já ter assinado 15 contratos com prestadoras de serviços de rede móvel em 36 países, representando mais de 240 milhões de clientes. Os testes ocorrem gradualmente, já iniciado em 10 países, segundo a Lynk Global. 

Um dos objetivos da companhia é proporcionar comunicação de emergência em locais atingidos por desastres naturais. O projeto conta com recursos do fundo Rise of the Rest da empresa de investimentos norte-americana Revolution. 

Em nota divulgada na última sexta-feira, 16, a Lynk Global destaca que apenas 10% da superfície do mundo é coberta por conectividade móvel terrestre e agradece a FCC pela autorização do serviço, pois possibilita “acelerar os planos de fornecer serviço móvel universal”. 

“A FCC conduziu um processo de revisão rigoroso, que valida que o primeiro serviço de telefonia móvel via satélite ‘direct-to-standard’ do Lynk está pronto para ser implantado globalmente”, disse Margo Deckard, COO e cofundadora da Lynk.

Competição

Serviço semelhante foi anunciado em agosto deste ano pela T-Mobile e Starlink. A parceria entre as empresas também tem como objetivo fornecer conexão móvel via satélite. O plano, chamado de Coverage Above and Beyond (Para além da cobertura) tem previsão de início até o final de 2023.

A rede sem fio usará os satélites de baixa órbita da SpaceX e o espectro de banda média da T-Mobile. A expectativa é proporcionar conectividade em todas as áreas sem cobertura nos Estados Unidos, também começando com pelo menos o envio de mensagens de texto.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10373