Qualcomm acusa Apple de mentir a reguladores

Fabricante diz que Apple limita o desempenho do iPhone 7 com modem da Qualcomm para evitar disparidade em relação a modelos com chip Intel.

iphone-7-vermelho-apple-smartphoneA fabricante de chips Qualcomm respondeu ontem, 10, às acusações da Apple em disputa legal por propriedade intelectual, iniciada em janeiro. A empresa diz que a criadora do iPhone vazou acordos sigilosos, distorceu contratos e negociações feitas com a Qualcomm, interferiu no relacionamento da Qualcomm com fábricas de smartphones e encorajou reguladores a praticarem ataques com base em dados e afirmações falsas.

Mas não foi só. Em um extenso documento enviado à Justiça da Califórnia, responsável por julgar a disputa de US$ 1 bilhão, afirma que a Apple teria limitado a potência dos modems Qualcomm usados no iPhone 7. A intenção seria maquiar a evidente a disparidade de desempenho comparado com os chips da Intel, outra fornecedora de componentes. A Qualcomm afirma, ainda, que foi obrigada a não publicar testes que comprovassem a diferença de desempenho.

Por fim, ressalta que vai continuar a combater na Justiça as alegações da Apple. Diz que a fabricante do iPhone está fazendo um “ataque”, cujo objetivo coagir a Qualcomm a firmar contratos de licenciamento injustos. “Vamos defender nosso modelo de negócios e perseguir o direito de receber um valor justo por nossas contribuições tecnológicas à indústria”, conclui Don Rosenberg, vice presidente executivo da Qualcomm.

A Apple, por sua vez, diz que a Qualcomm cobra direitos por tecnologias que não possui e que abusa de sua dominância no mercado para inflar os preços praticados.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10693