Nuvem: Ofcom pede apuração de prática anticoncorrencial de Amazon e Microsoft

Órgão regulador solicitou que autoridade de concorrência do Reino Unido investigue empresas, que são líderes do serviço de armazenamento nos países membros.
(Foto: Freepik)

A agência reguladora de telecom do Reino Unido, Ofcom, solicitou abertura de investigação contra a Amazon e Microsoft por suspeita de prática anticoncorrencial no serviço de armazenamento em nuvem. O pedido deve ser analisado pela autoridade de concorrência do país – CMA, na sigla em inglês – até meados de maio. 

A Amazon e a Microsoft são líderes do segmento de nuvem no Reino Unido (60% a 70%). Um estudo de mercado promovido pela Ofcom identificou práticas das empresas que estariam dificultando a mudança de provedor, caso os clientes estivessem interessados na troca. 

Entre os pontos identificados como “preocupantes” pela agência reguladora estão: as altas taxas de transferência dos dados de nuvem para um concorrente e restrições técnicas à interoperabilidade. 

De acordo com o órgão regulador, “há indícios de danos que já estão ocorrendo com clientes de nuvem submetidos a significativos aumentos de preços quando renovam seus contratos”. A Ofcom observa também que a Amazon e Microsoft apresentam “altos lucros”, com “crescimento substancial”, o que “indica que há limites para o nível geral de concorrência”.

“Estamos preocupados que as restrições na possibilidade dos clientes usarem mais de um provedor possam tornar mais difícil para os provedores de nuvem menores fazer negócios e competir com os líderes de mercado. As receitas já estão concentradas em poucos players, e existe o risco de que as características que identificamos possam levar o mercado a se concentrar ainda mais nos líderes de mercado”, diz a Ofcom em nota.

O diretor da Ofcom, Fergal Farragher, afirmou que a investigação é necessária para promover um “exame mais aprofundado para garantir que está funcionando bem para pessoas e empresas que dependem desses serviços”. 

A agência espera receber uma resposta da CMA até 17 de maio. Enquanto isso, continuará fazendo o monitoramento do serviço de nuvem, com expectativa de publicar um relatório final até 5 de outubro deste ano. 

Levantamento da Ofcom aponta que a Amazon Web Services e a Microsoft Azure detém de 30 a 40% dos clientes de armazenamento em nuvem no Reino Unido cada. O principal concorrente delas é o Google, que tem parcela de 5 a 10% do total. Os outros provedores, juntos, ficam com os restantes 20 a 30%.

Avatar photo

Carolina Cruz

Repórter com trajetória em redações da Rede Globo e Grupo Cofina. Atualmente na cobertura dos Três Poderes, em Brasília, e da inovação, onde ela estiver.

Artigos: 912