MPDFT apura vazamento de dados de clientes da C&A

De acordo com denúncia, foram expostas informações privadas de dois milhões de clientes da loja

A Comissão de Proteção de Dados Pessoais do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) instaurou procedimento administrativo para acompanhar as consequências do incidente de segurança na loja C&A. De acordo com denúncia, dois milhões de clientes da loja de departamento tiveram seus dados vazados.

O MPDFT disse que um hacker teria afirmado a um site especializado em notícias de tecnologia que foram expostos os dados de dois milhões de clientes da C&A. O ataque teria sido ao sistema de vale-presentes. Entre as informações vazadas, estariam o número do cartão, CPF, e-mail, valor adquirido como presente, e-mail do funcionário que fez a transação, número do pedido e data da compra.

Com o procedimento, o ministério público quer acompanhar as consequências do incidente de segurança ocorrido na base de dados da loja. A comissão pode recomendar à C&A, diante da gravidade do incidente de segurança, a adoção de outras providências, como pronta comunicação aos titulares; ampla divulgação do fato em meios de comunicação e medidas para reverter ou mitigar os efeitos do incidente.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10673