Meta é multada em 390 milhões de euros por envio de anúncios personalizados

Comissão de Proteção de Dados da Irlanda avalia que dona do Facebook e do Instagram violou as regras de privacidade da Europa; empresa tem três meses para mudar a forma como distribui anúncios em suas plataformas
Meta é multado por forçar anúncios personalizados no Facebook e Instagram
Meta foi multada por violar regras relacionadas à anúncios personalizados, conforme decisões de órgão regulador da UE (crédito: Freepik)

A Comissão de Proteção de Dados da Irlanda, um importante regulador de privacidade da União Europeia (UE), impôs, nesta quarta-feira, 4, uma multa de 390 milhões de euros (aproximadamente R$ 2,253 bilhões) à Meta por enviar anúncios personalizados aos usuários das redes sociais Facebook e Instagram.

O órgão regulador justificou a penalização dizendo que a empresa de tecnologia violou as leis de privacidade do bloco europeu.

A agência irlandesa aplicou, na verdade, duas multas – uma para o Instagram e outra para o Facebook. Conforme as decisões, a Meta tem um prazo de três meses para abdicar de contratos com usuários que justificariam o uso de anúncios personalizados ou comportamentais, os quais são direcionados com base na atividade online das pessoas.

A controladora do Facebook e do Instagram disse que discorda das decisões e planeja recorrer das multas, segundo notícias veiculadas pela imprensa internacional.

As penalizações foram aplicadas na Irlanda porque a sede da Meta na Europa fica em Dublin. Para a Comissão de Proteção de Dados do país, a empresa norte-americana descumpre o Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR, na sigla em inglês) da UE.

Se as decisões forem mantidas, a Meta terá que permitir que os usuários optem por não receber anúncios com base na navegação e na utilização dos aplicativos.

Na prática, as deliberações não ordenam que a empresa busque o consentimento dos usuários para usar os dados de suas atividades para direcionar anúncios, mas eliminam a justificativa legal que a Meta atualmente usa para proceder dessa forma.

No entanto, os dados internos são uma das principais ferramentas da holding de tecnologia para atingir os usuários por meio do seu negócio de publicidade. A receita de publicidade da Meta, em nove meses até setembro do ano passado, foi de US$ 83 bilhões, dos quais um quarto foi registrado no território europeu.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10570