Justiça portuguesa reconhece homologação do plano de recuperação da Oi

Decisão é vitória para a Oi sobre a Pharol, que questionava a validade do plano.

O Juízo de Comércio de Lisboa, em Portugal, aceitou o plano de recuperação judicial proposto pela Oi e homologado no Brasil em 8 de janeiro. Com isso, a Justiça portuguesa reconhece o plano e reverte decisão recente contrária à operadora. O gesto significa plena aceitação e validade dos termos do plano no país, sede do terceiro maior acionista individual da Oi, a Pharol.

A sócia da operadora pedia o não reconhecimento do plano da RJ por entender que ele foi firmado de forma arbitrária e alterava direitos dos acionistas à revelia, indo contra o estatuto da concessionária.

Mas o Juízo de Comércio agora decidiu que o plano é inescapável, considerando-o “vinculativo para a generalidade dos credores, mesmo para os que não tenham tomado parte nas conversações ou, independentemente disso, o não hajam subscrito, logo que proferida e notificada aos interessados a respectiva sentença homologatória e não com o trânsito em julgado desta”.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10485