IPCA abaixo do esperado. Bolsa sobe e dólar cai

O IPCA de março foi de 0,71% menor do que o de fevereiro, mesmo com aumento do imposto no combustível. Aparelhos de TV e computadores apresentaram deflação. Comunicação subiu 0,50%.
Bolsa sobe e dólar cai com IPCA- Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

No início da tarde de hoje, 11, a bolsa de valores – o Ibovespa – atingia 106.210 pontos, e o dólar abaixo de R$ 5,00 depois da divulgação do IPCA do mês de março de 0,71%, abaixo da taxa de fevereiro (0,84%). Esse é o melhor desempenho da bolsa de valores desde outubro do ano passado, quando atingiu o patamar de 105.000 pontos, depois do primeiro turno das eleições gerais.

No ano, o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – acumula alta de 2,09% e, nos últimos 12 meses, de 4,65%, abaixo dos 5,60% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em março de 2022, a variação havia sido de 1,62%-

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, oito tiveram alta em março. A exceção foi Artigos de residência (-0,27%), que tinha subido 0,11% em fevereiro. O maior impacto (0,43 p.p.) e a maior variação (2,11%) no índice do mês vieram de Transportes. Na sequência, vieram Saúde e cuidados pessoais (0,82%) e Habitação (0,57%), que desaceleraram ante o mês anterior, contribuindo com 0,11 p.p. e 0,09 p.p, respectivamente. Os demais grupos ficaram entre o 0,05% de Alimentação e bebidas e o 0,50% de Comunicação.

Para diferentes analistas de mercado, a queda na inflação permitirá uma diminuição mais acelerada nos juros, como pretende o governo Lula, e o corte na Selic (a taxa de juros básica do Banco Central), atualmente em 13,75%. poderá vir no mês de junho. Há também uma expectativa positiva quanto à participação do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, em audiência no Congresso Nacional, de forma a conseguir angariar apoios ao seu arcabouço fiscal e aplainar as resistências internas de seu partido, o PT.

Computador cai de preço

O resultado de Artigos de residência (-0,27%), único grupo com variação negativa em março, foi puxado pelas quedas nos preços dos itens de tv, som e informática (-1,77%), principalmente do televisor (-2,15%) e do computador pessoal(-1,08%). Os eletrodomésticos e equipamentos (-0,23%) também registraram queda, após alta de 0,45% em fevereiro. No grupo Habitação (0,57%), a maior contribuição (0,09 p.p.) veio da energia elétrica residencial (2,23%).

 

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10575