Inflação da área de comunicação foi de 2,36% em janeiro

TV por assinatura teve aumento médio de 11,78% nos preços em janeiro, conforme o IPCA-15 calculado pelo IBGE

Crédito-freepik

O setor de comunicação foi o que mais aumentou preços em janeiro, conforme dados de inflação do IBGE revelados nesta terça-feira, 24, com alta média de 2,36%. O começo do ano é marcado por reajustes contratuais, e nem a redução do ICMS em 2022, ainda em vigor, evitou a situação.

O resultado para a inflação da área de comunicação foi influenciado pelas altas de TV por assinatura (11,78%), combo de telefonia, internet e TV por assinatura (3,24%), acesso à internet (2,11%) e aparelho telefônico (1,78%).

Apesar disso, o gasto com telecomunicações não é principal dentro da cesta definida pelo IBGE para aferir a inflação de preços ao consumidor (IPCA-15). O índice geral teve alta de 0,55% neste mês, dos quais 0,11% resultantes da elevação em comunicações.

Pesaram mais no bolso do consumidor os gastos com saúde e cuidados pessoais, que aumentaram 1,1%, mas contribuíram com elevação de 0,14% do índice. Alimentação e bebidas saltaram 0,55%, e contribuíram com alta de 0,12% do IPCA-15.

Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados no período de 14 de dezembro de 2022 a 12 de janeiro de 2023 (referência) e comparados com aqueles vigentes de 15 de novembro a 13 de dezembro de 2022 (base). O indicador refere-se às famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e do município de Goiânia. A metodologia utilizada é a mesma do IPCA, a diferença está no período de coleta dos preços e na abrangência geográfica.

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4217