Grupo TIM recebe 1,6 bilhão de euros do governo para implantar rede de fibra na Itália

Projeto prevê levar conexão de 1 Gb/s para mais de 3.750 domicílios italianos até 2026; governo financia 70% da iniciativa, enquanto operadora entra com os 30% restantes (700 milhões de euros)
TIM vai implantar rede de fibra na Itália
TIM recebe investimento do governo para implantar rede de fibra em diversas regiões da Itália (crédito: Freepik)

O Grupo TIM (antiga Telecom Italia) deu início, nesta terça-feira, 7, ao projeto que prevê instalar conexão de banda ultralarga em mais de 3.750 novos domicílios na Itália.

A iniciativa conta com 1,6 bilhões de euros (aproximadamente R$ 8,76 bilhões) do governo italiano, responsável por 70% dos investimentos. A operada entra com os 30% restantes, aportando 700 milhões de euros (R$ 3,83 bilhões) em investimentos diretos.

O projeto integra a Estratégia Nacional de Banda Ultralarga do governo italiano. As obras de cabeamento serão implementadas pela FiberCop, braço de infraestrutura da TIM no país europeu.

A operadora ganhou sete dos 15 lotes previstos no edital de licitação. As conexões de banda ultralarga devem fornecer, até 2026, velocidades de conexão de pelo menos 1 Gigabit/s em download e 200 Megabit/s em upload, graças à instalação da rede de fibra óptica.

O programa envolve dez regiões da Itália (Piemonte, Vale de Aosta, Ligúria, Abruzos, Molise, Sardenha, Úmbria, Marche, Calábria e Basilicata), além das províncias autônomas de Trento e Bolzano. As obras foram iniciadas em Avezzano, na região de Abruzos.

“A abertura das intervenções previstas pelo Plano Itália 1 Giga em Avezzano representa um importante passo no processo de digitalização do território”, afirma, em nota, Francesco Gentile, responsável da TIM pelas Operações de Campo em Abruzos e Molise.

Além de instalar a infraestrutura de cobertura FTTH, a operadora planeja aumentar a capacidade de algumas estações rádio-base para ampliar a cobertura 5G nos municípios atendidos pelo programa.

Venda da rede fixa

No início desta semana, o Grupo TIM informou que recebeu uma proposta de um banco estatal italiano por sua rede fixa, incluindo os ativos e as atividades da FiberCop. A oferta não vinculante expira no fim deste mês, mas deve ser avaliada pelo conselho de administração nos próximos dias.

Anteriormente, a empresa controladora da TIM Brasil tinha recebido uma proposta do fundo norte-americano KKR, mas a considerou baixa.

A venda dos ativos fixos na Itália faz parte do plano de redução do endividamento da companhia.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 717