Grupo TIM compra empresa de prevenção de ataques cibernéticos TS-Way

Aquisição tem o objetivo de fortalecer a atuação da unidade TIM Enterprise no segmento de segurança da informação
TIM adquire a TS-Way
TIM investe em serviços de proteção cibernética com aquisição da TS-Way (crédito: Freepik)

O Grupo TIM (antiga Telecom Italia) informou que adquiriu a TS-Way, empresa italiana especializada em serviços de prevenção e análise de ataques cibernéticos. A transação foi concretizada por meio da Telsy, negócio da operadora focado no setor de segurança cibernética e que atua no âmbito da TIM Enterprise. Valores não foram informados.

Segundo a companhia proprietária da TIM Brasil, a aquisição tem o objetivo de enriquecer o portfólio de segurança cibernética no apoio a grandes empresas e à administração pública. Além disso, segue o plano de tornar a TIM Enterprise a maior plataforma de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) da Itália nos segmentos de segurança cibernética, Internet das Coisas (IoT) e nuvem.

Na avaliação da TIM, a entrada da TS-Way no Grupo permite que a companhia melhore a oferta de serviços de segurança da informação aos clientes, além de contar com uma equipe de especialistas qualificados maior e dispor de mais ferramentas avançadas em proteção cibernética.

“Com esta transação, veremos um maior crescimento no mercado de segurança cibernética e fortaleceremos nossa experiência na gestão de riscos cibernéticos ainda mais complexos”, afirmou, em nota, Eugenio Santagata, diretor de relações públicas e segurança da TIM e CEO da Telsy.

A operadora ainda destacou que a aquisição da TS-Way deve fortelecer os serviços de defesa preditiva, com o objetivo de prevenir riscos e incidentes de TI também por meio da pesquisa de vulnerabilidade ainda não conhecidas do público.

Negócios à venda

Enquanto adquire a TS-Way para incrementar os serviços de segurança cibernética, o Grupo TIM segue em busca de compradores para a NetCo, sua unidade de rede fixa na Itália.

Com endividamento bruto de 31,68 bilhões de euros (aproximadamente R$ 177,57 bilhões), o grupo, no momento, avalia duas propostas por seus ativos fixos. Os próximos passos das negociações devem ser anunciados no dia 4 de maio, quando o conselho se reúne para deliberar sobre as propostas não vinculantes.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10696