Governo realiza primeira reunião sobre rede privativa fixa estatal

Reunião objetivou apresentar os requisitos do projeto aos servidores das áreas de telecomunicações e tecnologia da informação da Administração Pública.
Governo realiza primeira reunião sobre rede privativa fixa estatal | Foto: Freepik
Rede privativa fixa  do governo terá Telebras como gestora exclusiva | Foto: Freepik

A Telebras e o Ministério das Comunicações (MCom) se reuniram nesta quarta-feira, 26, com representantes de órgãos federais para discutir a implementação da Rede Privativa Fixa Segura e de Alta Velocidade do governo. De acordo com a estatal, a reunião objetivou apresentar os requisitos do projeto aos servidores das áreas de telecomunicações e tecnologia da informação da Administração Pública. Encontro reuniu cerca de 50 colaboradores. 

O Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência na faixa de 3.625 a 3.700 MHz (Gaispi), responsável pelo acompanhamento da implementação, já aprovou os requisitos básicos, mas tem cronograma atrasado por conta da demora para a definição dos pontos de instalação por parte do MCom.

A Rede Privativa Fixa consiste na implantação de infraestruturas terrestres ópticas, complementares à rede de governo já existente (ou seja, à rede terrestre já existente da Telebras, que é a gestora exclusiva), e deve observar, dentre os requisitos estabelecidos, ser composta por backhauls, redes metropolitanas, redes de acesso, pontos de presença de rede e atender pelo menos 6.500 pontos de governo, dos quais ao menos 80% por meio de redes de acesso óptica a serem implantadas.

A reunião do governo contou com o diretor do projeto de redes privativas do governo federal da EAF, Geraldo Segatto, que destacou a previsão de atendimento de até 80 mil dispositivos de criptografia de dados para usuários da rede fixa e da rede móvel.

“Essa criptografia de estado é um pilar muito importante para o projeto, e a EAF está trabalhando em mecanismos para que os usuários tenham a mesma segurança na comunicação quando estiverem fora do ambiente da rede privativa”, afirma a estatal em nota.

Ainda de acordo com a Telebras o gerente de Gestão Empresarial da diretoria de Governança da empresa pública, , Rodrigo Lima, apresentou o backbone de mais de 30 mil quilômetros de fibras ópticas já instalados, que reúne uma capacidade de 28,8 Tbps de transmissão de dados e conta com cerca de 4 mil equipamentos gerenciados.

A reunião recebeu também representantes do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), da Casa Civil, dos ministérios da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e de Gestão e Inovação (MGI), Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Bando do Brasil, Correios e do Centro Integrado de Telemática do Exército (CITEx).

Com informações da Telebras*

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10690