Decreto vai oficializar Telebras como operadora da rede privativa do governo

Anúncio ocorreu em solenidade pelos 50 anos da estatal. Serviço será prestado para administração federal, conexão para polícias militar e civil pode ocorrer em parceria com iniciativa privada.

 

Decreto vai oficializar Telebras como operadora da rede privativa do governo
O ministro das Comunicações, Fábio Faria, anunciou, nesta quarta-feira, 9, que o governo vai editar um decreto definindo a Telebras como operadora da rede privativa do governo federal. A declaração ocorreu durante cerimônia pelos 50 anos da estatal. “Ela [Telebras] tem essa capacidade”, afirmou.
O presidente da Telebras, Jarbas Valente, explicou que a empresa pública já faz parte da RFPs (request for proposal) pra rede móvel e agora para serviço de comunicação segura, para ampliar para o Brasil todo.

“Já estamos junto com a Anatel,  junto com o Gaispi , e no GT de rede. A Anatel sentiu essa necessidade de ter esse decreto que o ministro anunciou hoje para deixar tudo claro,  tudo limpo, pois tinha a possibilidade de ser uma empresa privada.  Agora, está deixando claro que vai ser a Telebras”, afirmou Valente.

Com rede de fibra, a estatal atenderá a Administração Pública Federal, incluindo Exército, Marinha, Aeronáutica, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal”. De acordo com o presidente da Telebras, há possibilidade de parceria com a iniciativa privada parar atender as polícias estaduais, seja militar ou civil.

Novos produtos

Além da rede privativa, Valente afirma que a Telebras aposta em mais um novo produto para os próximos anos, trata-se de um aparelho que possibilita aos órgãos de segurança pública conexão constante em áreas sem cobertura móvel.

“Onde não tiver sinal de 4G ou 5G, automaticamente, o celular passa a funcionar via satélite, banda Ka móvel”, explica Valente.

Os policiais poderão utilizar o mesmo celular, desde que estejam portando o aparelho que recebe o sinal satélite, em uma mochila ou na viatura.

Avatar photo

Carolina Cruz

Repórter com trajetória em redações da Rede Globo e Grupo Cofina. Atualmente na cobertura dos Três Poderes, em Brasília, e da inovação, onde ela estiver.

Artigos: 831