Governo dos EUA contra a fusão de AT&T e Time Warner. Tele reage.

Departamento de Justiça vai aos tribunais para impedir que fusão. AT&T critica decisão, e afirma que não "vê motivo legítimo" para que o negócio seja barrado.

shutterstock_kentoh_regulacao_justica_negocio_decisao

O Departamento de Justiça (DoJ) dos Estados Unidos decidiu judicializar a fusão da AT&T com a Time Warner. O organismo anunciou ontem, 20, que entrou com ação na Justiça para impedir que a união das empresas aconteça. O negócio, com potencial para movimentar US$ 108 milhões, resultará em diminuição da competição, aumento de preços e menos inovações, avalia o DoJ.

“A companhia combinada usaria seu controle sobre os ativos da Time Warner para prejudicar rivais de TV paga, obrigando-os a pagar milhões de dólares a mais por ano pelo direito de distribuir a programação”, afirma o DoJ. E vai além. Afirma, ainda, que o gigante iria brecar inovações em torno do vídeo digital, diminuindo a quantidade de ofertas inovadoras e elevando as contas ao consumidor.

Empresa reage

A AT&T emitiu comunicado no qual criticou a postura tomada pelo governo norte-americano. “O processo aberto pelo DoJ é radical, inexplicável e rompe década de precedentes na área antitruste. Fusões verticais como esta são rotineiramente aprovadas porque beneficiam o consumidor sem retirar nenhum competidor do mercado”, alega David McAtee, vice-presidente e integrante do conselho da operadora.

O executivo diz desconhecer as razões que levaram o governo a judicializar a questão. “Não vemos qualquer razão legítima para que nosso caso tenha tratamento diverso”, falou. Para ele, os tribunais vao rechaçar a argumentação do Departamento de Justiça e aprovar o negócio.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10485