Embrapii e MCT vão investir R$ 58 milhões na área de pesquisa em Pernambuco

Projetos serão conduzidos em três unidades e envolvem biotecnologia, nanotecnologia, aplicações satelitais e produtos conectados.

A Embrapii ( Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) e o MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação) vão investir R$ 58 milhões em projetos de inovação em centros de pesquisa em Pernambuco. O termo de cooperação entre os dois órgãos foi feito hoje com a instalação de duas novas Unidades Embrapii em Recife. São elas a Unidade Embrapii BioCetene (Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste) e a Unidade Embrapii Instituto Senai de Inovação para Tecnologias da Informação e Comunicação (ISI-TICs).

Também foi assinado o termo aditivo para ampliar os recursos da Unidade Embrapii Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (Cesar). No total, os aportes às três Unidades vão alavancar R$ 134 milhões em investimentos no setor industrial, incluindo os recursos que deverão ser investidos por empresas participantes nos projetos que serão firmados futuramente.

A Unidade Embrapii BioCetene foi credenciada para desenvolver projetos na área de Biotecnologia aplicada à Micropropagação de Culturas Vegetais. A Unidade Embrapii ISI-TICs vai desenvolver projetos para aplicações satelitais. As duas juntas vão receber R$ 16,6 milhões em investimentos da Embrapii e dos centros de pesquisa para desenvolvimento de projetos de pesquisas voltadas à inovação industrial.

Já a Unidade Embrapii Cesar, credenciada desde 2015 para desenvolvimento de projetos na área de produtos conectados, recebeu um novo aporte no valor de R$ 35,5 milhões, provenientes da parceria entre Embrapii e Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), do Programa Prioritário Rota 2030 e do contrato de gestão com o MCTI. Além disso, o contrato prevê uma contrapartida de R$ 6,5 milhões da própria Unidade, chegando a um investimento total de R$ 42 milhões.

Projetos

A Unidade Embrapii Cesar atua na área de produtos conectados. O termo aditivo de contrato garante recursos para desenvolvimento de novos projetos até o ano de 2026. A projeção é de contratação de 49 projetos para atendimento a demandas do setor industrial em todo país.

Entre os projetos já desenvolvidos na Unidade está o “Salvus”, dedicado ao monitoramento do nível de oxigênio de cilindros. Os pesquisadores criaram um sistema de monitoramento do nível do oxigênio, gerando maior precisão da posologia médica e menor desperdício, além de um controle mais preciso na gestão de estoque de oxigênio pelas clínicas. Outro destaque é o projeto “Wings – VAI, Assistente Veicular”, um assistente pessoal que entrega informação segura e precisa, como indicações de falhas e aspectos da saúde do carro em tempo real, evitando prejuízos causados pela falta de manutenção do carro, entre outros.

O Cetene, por sua vez,  atua nas áreas de Biotecnologia, Nanotecnologia e Microeletrônica. Como Unidade Embrapii, o centro está habilitado a desenvolver projetos com foco na agroindústria, especialmente na área de Biotecnologia aplicada à cultura de tecidos para a produção em escala industrial de cana-de-açúcar. O intuito é o aumento da produtividade e a renovação de campos de produção do setor sucroenergético.

 

 

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10589