E-commerce vai perder R$ 280 milhões com greve dos caminhoneiros, estima Ebit

Setor crescerá em relação a maio de 2017, mas abaixo do previsto. Compras digitais caíram 20% desde o início da paralisação.

celular-loja-virtual-e-commerce-app-aplicativo-shop-936x600

O e-commerce brasileiro já sente os efeitos da greve dos caminhoneiros, que paralisa o país desde segunda-feira (21). As vendas diárias nos últimos dias foram, em média, 20% menores do que o esperado pelo setor.

Com isso, houve redução das expectativas de crescimento. Segundo a consultoria Ebit, até o dia 20, calculava-se que maio terminasse com aumento de 20,7% nas vendas em relação ao mesmo mês de 2017 devido ao sucesso do Dia das Mães deste ano. Agora, não se vê chance de a expansão ficar acima de 13,3%.

Isso significa que, em uma semana de paralisação, o e-commerce brasileiro deve deixar de faturar R$ 280 milhões. O movimento, no mês, deve ficar em R$ 4,3 bilhões. Já a projeção do número de pedidos passou de 9,2% (9,9 milhões) para 5,6% (9,57 milhões) de crescimento.

“As vendas de eletrônicos e de eletrodomésticos são as que mais perderam share desde o início da greve”, explica André Dias, diretor executivo da Ebit. Os números serão de expansão, apesar da greve, em função de maio ser um dos principais meses do ano em vendas digitais, graças à existência do Dia das Mães. (Com assessoria de imprensa)

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10493