Desktop anuncia R$ 300 milhões em debêntures para construção de redes

Oferta pode ser acrescida de R$ 75 milhões caso haja demanda; prazo dos títulos é de sete anos, com vencimento previsto para junho de 2031
Desktop anuncia a emissão de R$ 300 milhões em debêntures para construir rede de telecom
Desktop deve usar recursos das debêntures para financiar construção de rede (crédito: Freepik)

Poucos dias após anunciar a emissão de debêntures no valor de R$ 625 milhões para cobrir pagamentos de outros títulos, a Desktop informou, nesta quarta-feira, 3, que vai emitir mais R$ 300 milhões usando o mesmo recurso de captação de crédito junto ao setor privado.

Por meio de fato relevante, o provedor paulista anunciou a emissão de 300 mil debêntures, cada uma com valor de R$ 1 mil, totalizando R$ 300 milhões. A oferta pode ser aumentada em 25%, conforme haja demanda pelos títulos. Com isso, o valor total da emissão poderá ser acrescido de R$ 75 milhões.

O prazo de vencimento dos títulos será de sete anos. Dessa forma, a liquidação está prevista para 15 de junho de 2031. O valor nominal unitário será atualizado pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador oficial de inflação do País. Também haverá a incidência de juros correspondentes a determinado percentual ao ano, o que será definido de acordo com o processo de bookbuilding (coleta de intenções de compra por parte dos investidores).

De todo modo, a Desktop informou que será aplicado o maior índice entre a taxa interna de retorno do Tesouro IPCA+ com juros semestrais, com vencimento em 15 de agosto de 2030, acrescido de spread de 1% ao ano, ou taxa de 7% ao ano.

Destinação dos recursos

De acordo com o provedor de banda larga, a totalidade dos recursos será utilizada para reembolso de gastos ou despesas de projetos relacionados à construção de infraestrutura para rede de telecomunicações no período de até 24 meses após o encerramento da oferta, além de investimentos futuros em redes.

“A emissão faz parte da busca contínua por eficiência e geração de valor para os acionistas e stakeholders da companhia, resultando em redução do custo da dívida e alongamento do prazo médio de pagamento da dívida da companhia”, afirma a Desktop, em trecho do documento enviado ao mercado.

Esta é a sétima emissão de debêntures simples do provedor. Os títulos não podem ser convertidos em ações da empresa.

Avaliação

Também nesta quarta-feira, a agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P) Global atribuiu o rating “brA+” à sétima emissão de debêntures da Desktop.

A agência avaliou que a operação confirma a expectativa de que a empresa siga investindo na rede de fibra óptica, ao passo que mantem o nível de alavancagem (dívida bruta ajustada sobre EBITDA), próximo a 3,0 vezes.

“O rating de crédito de emissor da Desktop incorpora nossa expectativa de que a empresa continuará expandindo suas operações e consolidando sua posição de mercado, com gradual avanço da operação por meio do crescimento de sua rede de fibra óptica em conjunto com ganhos de sinergia advindos de aquisições passadas”, diz a S&P.

Em abril, ao avaliar a situação financeira e os negócios da Desktop, a agência atribuiu o rating “brA+” ao provedor, com perspectiva estável.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 886