Desktop anuncia a emissão de R$ 350 milhões em debêntures

Recursos captados serão usados para reforçar o caixa da companhia; pagamentos serão semestrais, nos meses de maio e novembro, entre 2026 e 2028
Desktop emite R$ 350 milhões em debêntures
Debêntures devem ajudar a reforçar o caixa da Desktop (crédito: Freepik)

A Desktop anunciou, nesta segunda-feira, 11, a emissão de R$ 350 milhões em debêntures. Os títulos serão pagos semestralmente, nos meses de maio e novembro, entre 2026 e 2028.

Na prática, o ISP vai emitir 350 milhões de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie com garantia real, em série única. O valor unitário de cada papel é de R$ 1 mil. A oferta é exclusiva para investidores profissionais.

O Itaú atua como instituição intermediária líder da operação, que também conta com a correta de câmbio UBS Brasil e o Banco Votorantim como coordenadores. A Oliveira Trust Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários integra a oferta na qualidade de agente fiduciário da emissão.

Em documento divulgado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Desktop indica que os recursos captados serão usados para reforçar o caixa

A emissão ocorre sob o rito de registro automático de distribuição, o qual prevê a dispensa da análise prévia pela CVM, por se tratar de oferta pública de debêntures emitidas pelo emissor em fase operacional e registrado na Categoria A, informou o provedor.

Os títulos têm prazo de vencimento de cinco anos, contados a partir da data de emissão (esta segunda-feira), vencendo, portanto, em 27 de novembro de 2028. O saldo do valor nominal será amortizado a cada seis meses, a partir do segundo ano (2026), sempre no dia 16 dos meses de maio e novembro.

Dessa forma, a primeira parcela será paga em 16 de maio de 2026. Confira, a seguir, os prazos previstos.

Parcela Data de amortização Percentual do saldo nominal a ser amortizado
16 de maio de 2026 16,66%
16 de novembro de 2026 20%
16 de maio de 2027 25%
16 de novembro de 2027 33,33%
16 de maio de 2028 50%
Data de vencimento 100%

Vale lembrar que, entre outros movimentos financeiros recentes, a Desktop a fechou um contrato de financiamento no valor de R$ 50 milhões com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O provedor paulista também lançou um plano de recompra de ações, que deve totalizar R$ 17,3 milhões.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 802