Cabos de telecom roubados e furtados em 2022 seriam suficientes para cruzar país

Segundo Conexis, foram 4,72 milhões de metros ao todo. Houve aumento de 14% no volume de cabeamento subtraído.

(Foto: Freepik)

O volume de cabos de telecom roubados ou furtados cresceu 14% em 2022 – foram 4,72 milhões de metros ao total, ante 4,13 milhões no ano anterior. Os dados são da Conexis Brasil Digital, em balanço divulgado nesta segunda-feira, 10.

A nível de dimensão, a quantidade de cabos subtraídos são suficientes para cobrir, em linha reta, a distância entre o Monte Caburaí (RR), o ponto mais ao Norte do país e Arroio do Chuí (RS), ponto mais ao Sul.

De acordo com a Conexis, os crimes deixaram pelo menos 7 milhões de clientes sem acesso a serviços de comunicação. O aumento de pessoas atingidas com os furtos e cabos também subiu 14% em relação a 2022.

Em nota, a Conexis alerta que o aumento no volume de cabos de telecomunicações furtados ou roubados em 2022 preocupa o setor de telecom. A entidade lembra que os registros cresceram após terem registrado uma queda de 11% em 2021, na comparação com 2020.

“O furto, roubo, o vandalismo e, também, a receptação de cabos e equipamentos causam prejuízo direto para milhões de consumidores, que ficam sem acesso a serviços importantes para o dia a dia, e para as empresas, que precisam repor esses equipamentos. As ações criminosas comprometem ainda os serviços de utilidade pública como polícia, bombeiros e emergências médicas”, salienta a Conexis.

Diante dos números, a Conexis reforça a importância da aprovação do Projeto de Lei 5846/16, que tipifica e aumenta a punição para o roubo e furto de cabos de telecom.  A proposta aguarda votação no Plenário da Câmara.

Por região

O levantamento aponta que São Paulo segue sendo o estado com mais registros de furtos e roubos de cabos de telecom. Em 2022, o volume foi de 1,035 milhão de metros. Apesar do destaque, houve uma queda pontual no estado, de 4,2%, em relação ao ano anterior quando os crimes envolveram 1,081 milhão de metros.

O Paraná aparece na segunda posição do ranking de estados com mais cabos subtraídos, com 1,01 milhão de metros – uma alta de 66%. Em seguida está Minas Gerais, com 626,2 mil metros, o que representa um aumento expressivo, de 119%.

Veja abaixo os cinco estados com mais registros de roubos e furtos de cabos de telecom em 2022:

  1. São Paulo: 1,03 milhão de metros
  2. Paraná: 1,01 milhão de metros
  3. Minas Gerais: 626,2 mil metros
  4. Espírito Santo: 312,3 mil metros
  5. Rio Grande do Sul: 306,1 mil metros
Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10498