Banda larga fixa via fibra ou cabo chega a 62% dos domicílios do País

Acesso à internet é uma realidade em 80% das residências brasileiras, indica TIC Domicílios 2022; satélite conecta 10% das propriedades rurais
Cabo de TV e fibra óptica lideram as conexões de banda larga fixa no País
Cabo de TV e fibra óptica são as tecnologias mais utilizadas nas conexões de banda larga nos lares brasileiros (crédito: Freepik)

O acesso à internet está presente em 80% das residências do País, de acordo com a pesquisa TIC Domicílios 2022, lançada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), nesta terça-feira, 16. Em números absolutos, o percentual indica que 60 milhões de lares contam com alguma forma de conexão, seja fixa ou móvel.

Nas áreas urbanas, o acesso à internet alcança 82% das residências, enquanto cai para 68% das propriedades nas zonas rurais.

Por região, é no Centro-Oeste que a web está mais disseminada, com alguma forma de conectividade presente em 83% dos domicílios dessa parte do País. O Sudeste (82%) e o Sul (81%) superam à média nacional, ao passo que as regiões Nordeste (78%) e Norte (76%) ficam abaixo do indicador geral.

Vale destacar que, segundo a pesquisa, 100% das famílias da classe A possuem acesso à internet. A taxa cai conforme o padrão de vida das famílias brasileiras: 97% na classe B; 87% na classe C; e 60% nas classes DE.

Cabo e fibra óptica

Os dados indicam que a banda larga fixa está presente em 71% dos lares do País. Desse percentual, 62% são conexões via fibra óptica ou cabo de TV. Tais tecnologias são mais comuns nas áreas urbanas (64%) do que no campo (46%).

Proporcionalmente, a fibra óptica e o cabo de TV são mais usados na região Sul, onde alcançam 72% dos domicílios. O Centro-Oeste (64%) e o Sudeste (63%) aparecem em seguida. As tecnologias também estão presentes em mais da metade das residências das regiões Norte (58%) e Nordeste (57%).

Além disso, o estudo mostra que as conexões via satélite, linha telefônica (DSL) e rádio representam 4%, 3% e 2%, respectivamente, dos acessos de banda larga no País. No entanto, apenas nas zonas rurais, tanto rádio como satélites alcançam 10% das conexões de internet fixa.

Além disso, o sinal móvel via modem ou chip é responsável por manter 16% dos domicílios brasileiros conectados à rede. O percentual é maior nas cidades (17%) do que no campo (13%).

Velocidade

Segundo a TIC Domicílios 2022, a velocidade de banda larga fixa mais presente nos domicílios brasileiros é a de 51 Mbps ou mais rápida. Planos desse tipo chegam a 28% dos lares. Outros 8% contam com pacotes de internet fixa de 21 Mbps a 50 Mbps.

As velocidades mais baixas não passam de 5%. No entanto, 14% não sabem e 28% não possuem banda larga fixa.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 802